Curiosidades

 

Cada vez mais raras, as ligações a cobrar já foram a salvação de quem tinha urgência em falar e estava sem aquele cartão telefônico. Recentemente, elas voltaram ao centro das atenções por um interessante detalhe: os direitos autorais. Como você já leu aqui no blog (se não leu, confira aqui e saiba mais), toda música, foto ou vídeo são criações artísticas e seus criadores têm direitos econômicos sobre elas, exceto se abrirem mão disso com outro objetivo, como causa social ou para criar portfólio. E agora, está vindo a cobrança da música da chamada a cobrar!

 

 

E as chamadas a cobrar aconteciam muito
[Telefone clássico, prestes a receber uma chamada a cobrar. Imagem: Stefan Kuhn / Pixabay]


 

DEPOIS, VOCÊ PODE LER TAMBÉM

» OMO e a mãe-coruja

 

» O símbolo das barbearias

 

» É pique ou big?

 

QUEM ESTÁ COBRANDO?

 

Segundo o G1 Paraná, o autor dessa música que introduzia a chamada é que está pedindo os direitos sobre sua criação. Há trinta anos, o músico paranaense Carlos Roberto de Oliveira Freitas havia criado a música, fruto do pedido de um amigo que trabalhava na então Telepar.

 

A música foi criada visando a Telepar, mas se espalhou pelo Brasil. Segundo Carlos, em um relatório que tivera acesso nos anos 1990, eram cinquenta milhões de ligações assim por dia! A luta na Justiça seria para receber das operadoras pelo uso de sua criação, que realmente foi intenso.

 

E a carreira de Carlos Roberto não para por aí. Até hoje ele é ativo como músico de estúdio, e já fez parte de bandas musicais.

 

LIGAÇÕES ASSIM TORNARAM-SE RARAS

 

Talvez os cinquenta milhões diários de 2021 sejam os sons de notificações no WhatsApp de pessoas em videochamadas, mas nem sempre foi assim. As ligações telefônicas eram mais caras, e a telefonia móvel também.

 

Muitas pessoas tinham apenas um telefone em casa, e quando saíam ou dependiam de telefones públicos (orelhões), ou faziam ligações de outros telefones para suas casas a cobrar, o que era uma forma de não ficar devendo ao dono do telefone. As ligações a cobrar foram um costume que funcionava, pegou mesmo, diferentemente de coisas como cartas a cobrar, que não vingaram. Claro que ligações a cobrar poderiam trazer inconvenientes, como trotes.

 

Se eventualmente for necessário fazer chamadas a cobrar, onde não houver sinal de internet móvel ou fixa, ainda é possível. Os códigos mudam um pouco, sendo o mais comum o 9090 + número, ou 90 + operadora + número.

 

OUTRO ÍCONE DE OUTROS TEMPOS

 

Um pouco mais moderno, mas ainda pensando em tempos passados, está a BlackBerry. Ela foi um ícone no mundo dos celulares, cuja trajetória e como está hoje, você descobre na sugestão de post (link da linha azul 👇🏻):

 

 

 

E AINDA MAIS PARA VOCÊ:

👉 Que fim levou o BlackBerry?

 

 

GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!