A máquina a vapor e a revolução industrial

História


A Revolução Industrial incluiu uma série de fatores que culminaram em uma mudança drástica na estrutura produtiva, tanto no campo como na cidade. Dentro destas mudanças, passou-se a aliar a força de trabalho humana ao uso de equipamentos e máquinas, o que aumentou a produção e a uniformidade dos resultados e, a longo prazo, eliminar a força de trabalho humana em tarefas que exigissem esforços descomunais e a presença de muitas pessoas e/ou de animais.

Dentre as máquinas introduzidas, destaque há para as máquinas a vapor. Uma máquina deste tipo funciona com a transformação de energia térmica em energia mecânica por conta do aquecimento e expansão d’água. A pressão adquirida pelo vapor movimenta êmbolos, que podem impulsionar locomotivas ou promover o giro de turbinas, gerando energia elétrica.

História
[Imagem: Manosanta]


Máquinas a vapor não criam energia, mas ocorrem transformações de energia por meio do trabalho de expansão volumétrica. Para a formação do vapor, ocorre a queima de madeira, óleo e carvão, ou, em uma usina atômica, a desintegração atômica gera calor. Este calor irá aquecer uma caldeira, que, por movimento de uma turbina ou de êmbolos, irá movimentar as máquinas.

A primeira máquina a vapor com finalidade prática foi criada para drenagem de água de minas, em 1698, por Thomas Savery. Já em 1792, Thomas Newcomen criou outra máquina a vapor destinada ao mesmo setor produtivo, mas que não se difundiu por conta de seu alto consumo de combustível, que não era problema se a mina era de carvão, mas se tornava muito cara se fosse outra atividade de mineração. Os registros históricos mais a fundo atualmente existentes se referem à máquina a vapor de Watt (o qual cedeu seu nome a uma unidade de potência).

A máquina a vapor não foi um dos motivos porque ocorreu a Revolução Industrial, mas se adequou perfeitamente à necessidade de uma força motora que propiciasse o crescimento de produtividade com automatização, que era necessário. Porém aquele modelo de máquina que consumia muito teve de ser repensado, com a criação de máquinas com maior eficiência no consumo de carvão e, por conseguinte, de água. Outro fator para barateamento de custos com estas máquinas foi a proximidade às minas de carvão, que definiu o endereço das primeiras plantas industriais. Ao longo do tempo, com muito trabalho e empenho de diferentes áreas do conhecimento, a máquina a vapor se desenvolveu e foi uma das peças fundamentais no desenvolvimento industrial.






GOSTOU DESTA POSTAGEM? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.