Como manter a distância e diminuir o contato das mãos?

por - sexta-feira, julho 17, 2020




#FicaADica


A pandemia fez com que precisássemos reinventar a forma com que fazemos algumas coisas. Ninguém de nós desejava passar por esse momento, mas é preciso sobreviver a ele, mantendo o distanciamento necessário. É importante que alguns cuidados de saúde e higiene sejam mantidos, e que tenhamos o aprendizado desse momento para situações que possam exigir restrições no futuro, pois não será a primeira e nem a última vez que a humanidade passará por isso.

Vamos ver algumas dicas, que podem valer até depois que tudo isso passar. Como fazer o que precisamos e manter a distância?

https://www.oblogdomestre.com.br/2020/07/MantendoODistanciamento.FicaADica.html
[Nem os bancos seriam mais coletivos? Tempos de distanciamento! Imagem: Ahmad Ardity/Pixabay]



1. PAGAMENTOS POR APROXIMAÇÃO OU POR APLICATIVOS


Quando existe a necessidade de pagamentos por refeições (delivery ou não), precisamos usar maquininhas. Há quem cultive o uso do dinheiro vivo, mas é muito importante considerar os pagamentos e carteiras digitais, e o uso do cartão de crédito. Isso reduz o contato entre pessoas e a necessidade de ir ao banco ou providenciar trocos.

Nas maquininhas, até R$ 50,00, é possível pagar por aproximação e sem digitar a senha. Isso evita o toque de muitas pessoas. Em valores maiores e algumas máquinas, é possível associar o cartão a aplicativos, cuja senha é digitada no celular da pessoa.

Os aplicativos também podem eliminar a necessidade de usar a máquina física de cartão. Pagando pelos aplicativos, pode-se apenas receber entregas. Ao ir em alguns estabelecimentos, é possível pagar diretamente pelo QR-code

2. USANDO VIDEOCHAMADAS E MENSAGENS DE TEXTO


Deve-se resumir as reuniões e conversas pessoais a entregas de produtos ou algo que realmente seja físico. Para advogados e outros profissionais liberais, no entanto, são necessárias conversas com as pessoas. É preciso sondar o que cada pessoa consegue e gosta de usar, dando preferência a videochamadas. Quando não der, ou ligações, ou mensagens por aplicativos de texto como WhatsApp, Messenger ou Telegram. Há até algumas dicas que especialistas em vendas podem passar sobre como deve ser a comunicação. Exceto ligações, não é adequado mandar áudios porque é preciso ouvir todos para achar algo desejado.

3. PREFERINDO NEGÓCIOS LOCAIS


Os grandes e-commerces permitiram que algumas lojas seguissem vendendo durante a pandemia, entretanto, a necessidade de transportes de um local para outro distante, por vezes de um estado para outro, fez com que muitos motoristas de caminhão ficassem doentes e acabassem, mesmo sem querer, transmitindo a outras pessoas.

Com o consumo de produtos vindos de regiões mais próximas, reduz-se a necessidade de deslocamentos, embalagens e outros itens que fazem com que seja necessário maior contato e mais pessoas se deslocando. Isso também fortalece a economia local.

4. FAZENDO TAREFAS EXTERNAS COM APENAS UMA PESSOA


Somos seres sociais e adoramos ter uma companhia, fazer algo com mais de uma pessoa – como as compras semanais de alimentos, roupas ou algo que consideremos necessário. Exceto para pessoas que dependem de outras (seja por dificuldade de locomoção ou alguma outra limitação) ou que estejam por problemas de saúde, é adequado que apenas uma pessoa vá fazer as compras ou faça atividades externas, se possível o mais espaçadas no tempo.

Para não ser uma tarefa ruim, converse e planeje as compras antes de sair de casa. Isso faz com que você ainda fale com seu familiar e decida, antecipando a conversa e depois só fazendo a compra. Caso seja necessário decidir mais algo, vá para um lugar reservado e ligue ou mande mensagens de texto. Não encoste seu celular na máscara ou no rosto, deixe-o mais afastado de você.

5. APRENDA A CUMPRIMENTAR SEM TOQUES


Uma conversa cordial e saudações faladas, estando de máscara, já permitem ser social sem aumentar as transmissões de vírus. Mesmo fora desses tempos, há pessoas que gostam de contato e outras não, e nem sempre sabemos quem é quem. Para eliminar o contato mesmo, o melhor não é nem fazer aqueles toques de cotovelo, nem similares.

Quando sairmos da pandemia, analise quem possui afinidade com o contato. Para as outras pessoas, siga nos cumprimentos verbais.

6. VEJA SE APALPAR REALMENTE AJUDA


O contato com as mãos é usado para escolher frutas e verduras nas fruteiras, feiras e supermercados, e isso pode ser necessário para saber se um alimento está maduro. É preciso pensar se é necessário encostar em todos os alimentos para saber se estão bons: há coisas que murcham, mudam de cor ou simplesmente não precisam de toque para saber se estão boas. Há pessoas que apalpam até as alfaces e depois nada levam.

7. PEÇA FOTOS


Muitas pessoas vendem pessoalmente marmitas, perfumes, roupas, máscaras e vários outros itens de catálogo ou feitos pessoalmente. Essas pessoas ainda podem vender para você, desde que vocês combinem algum pagamento digital e você peça várias, muitas fotos sobre aquele item, para decidir antes de pedir para alguém vir entregar.

Também pode ser opção ver o produto por chamada de vídeo e pedir algum detalhe especial antes de comprar. Os recursos de foto e vídeo permitem saber como algo é sem precisar tocar. Em alguns casos, as próprias marcas oferecem fotos e descrições em seus sites, e depois é possível pedir com o(a) consultor(a). Para produto feito em casa, é mais interessante pedir fotos caseiras, que não são tão elaboradas e mostram direito o que está sendo comprado.

8. NÃO TIRE A MÁSCARA ESTANDO NO CARRO OU COLOQUE SÓ AO CHEGAR


Máscara é algo que exige muita disciplina para realmente representar alguma proteção. No começo da pandemia, como era sabido do risco de contaminação, não havia a recomendação de seu uso. Essa recomendação foi revista depois, e houve uma longa maratona para ensinar questões de contato nas alças, limpeza, manter boca e nariz tampados...

Só que, mesmo com tudo isso, somos humanos e podemos sentir vontade de encostar no rosto. A máscara é uma barreira que nos lembra que isso não pode ser feito naquele momento e nos deixa mais alertas. Há quem reclame, pois é algo desconfortável, mas esse desconforto é um estímulo para evitar saídas desnecessárias.

É bom trabalhar o hábito. Assim, o ideal é não tirar a máscara dentro do carro ou colocar só quando estiver chegando em algum lugar.

9. PREFIRA OS EXERCÍCIOS EM CASA OU ISOLADOS


O corpo humano foi feito para o movimento, mas o movimento possui consequências. O corpo humano está o tempo todo liberando partículas no ambiente, e essa liberação é muito maior em quando pessoas estão se movimentando, em exercícios.

Como a doença é levada pelas pessoas, há duas boas opções. Uma delas é fazer exercícios físicos em casa, providenciando algumas peças para usar como pesos, contraindo o abdômen certinho e possuindo algumas sequências definidas por profissionais da área. É importante manter a regularidade, pois casa possui cara de descanso.

Também é opção fazer exercício ao ar livre, mas esse ao ar livre deve ser algo mais isolado, como uma estrada ou margens desabitadas de rodovia. Não vale fazer exercício em grupo!


👉 E ainda mais para você: Estabelecendo prioridades


GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!

#PartiuLer Mais essas sugestões de posts!

0 comentários

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Não aceitamos comentários com links. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!