O que eu acho e o que é

por - sexta-feira, agosto 02, 2019


Cultura e Comportamento


Quando começa a adolescência e se passa para a vida adulta, por todos os lados se cobra qual é a sua opinião sobre algo. O que se esquece de ensinar, aos jovens e até aos adultos é onde a opinião termina e o fato começa.

https://www.oblogdomestre.com.br/2019/08/OpinioesOuFatos.CulturaEComportamento.html
[Imagem: stevepb/Pixabay]



Suponhamos que se veja um terreno baldio e descuidado dentro da cidade. Alguém pode olhar para ele e dizer que não possui dono. Entretanto, alguém possui escritura pública no Registro de Imóveis da cidade, e comprou o terreno para posterior revenda. Em um caso assim, a opinião não valia, mas o fato.

As opiniões valem quando você julga ações ou situações que passa por sua vida, quais roupas vestir, o que comer, onde passar as férias. Você pode querer juntar dinheiro para ir a um lugar legal, mas não estará errado se achar viagem cansativa e preferir ficar dormindo em casa ou cuidando da horta.

Há certas verdades que vão além da opinião. Um caso bem típico ocorreu aqui no Brasil. A Fiocruz fez um estudo e não constatou epidemia no uso da maconha. Essa conclusão veio após um processo de coleta e análise de dados, e, certamente, de padrões que permitam entender certa situação como epidemia ou não.

Com todo o embasamento teórico e prático que o instituto utilizou, não cabe a mim e nem a você, leitor, "achar" que há epidemia. Isso não faz sentido, principalmente se a realidade que eu conheço é o meu próprio cotidiano, ou seja, um viés enorme.

E o fato de não ser epidemia, segundo as conclusões do estudo, leva a duas outras conclusões. A primeira é de que realmente é um problema, mas não tão alarmante quanto possa parecer. E a segunda é de que, mesmo que o problema não seja grande em número, precisa-se evitar que novas pessoas caiam no vício e recuperar aquelas que já estão nele. Isso é importante, mais do que qualquer coisa.

Dissociar o achar do efetivamente ser é uma tarefa complicada, mas possível. O ensino universitário, quando levado a sério, acaba desenvolvendo parte desse senso, pois a pesquisa envolve a necessidade de comprovar o que se conclui, com ferramentas sólidas. Quaisquer afirmações sem embasamento podem ser questionadas quanto à origem.

Há espaço para opinião, mas ele é reduzido. Isso acontece até mesmo para que verdades não sejam absolutas, e que o estudo demonstre quais seriam as verdades daquele assunto.





GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!

#PartiuLer Mais essas sugestões de posts!

0 comentários

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Não aceitamos comentários com links. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!