Os 17 objetivos do desenvolvimento sustentável

História


A Organização das Nações Unidas é resultado de uma cooperação internacional em busca da manutenção da paz mundial e atuação no combate a problemas sociais, políticos e econômicos ao redor do mundo. No início da década passada foram criados os oito objetivos do milênio (ODM), os quais já vêm apresentando sinais positivos quanto ao atendimento. 

http://www.oblogdomestre.com.br/2017/01/ObjetivosDoDesenvolvimentoSustentavel.ODS.ONU.Historia.html
[Imagem: OMO]


No ano de 2015, na Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, estes objetivos foram ampliados e deram origem aos 17 objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS), quais sejam:

1. Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares;

2. Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável;

3. Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades;

4. Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos;

5. Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas;

6. Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos;

7. Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos;

8. Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos;

9. Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação;

10. Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles;
 
11. Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis;

12. Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis;

13. Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos;

14. Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável;

15. Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade;

16. Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis;

17. Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.


(Veja o documento completo em: https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2015/10/agenda2030-pt-br.pdf)


Ao observar estes objetivos, que compõem a agenda de ações para 2030 (ou pós-2015), algumas pessoas podem ser induzidas a acreditar que nem todos se referem à sustentabilidade, por acreditarem que esta temática é apenas ambiental. Porém, indo fundo no significado, ser sustentável nada mais é do que manter-se, perdurar sem limitações futuras – sejam elas de cunho ambiental, social ou econômico. Governos e sociedades devem agir em busca de atingir os ODS, com diferentes ações.

Os governos devem atuar de maneira limpa, honesta e comprometida com a sociedade. Suas decisões devem ser pautadas em critérios técnicos, priorizando a esfera pública. Infelizmente, ao falar desse ideal em nosso país parece ser algo utópico, mas é aí que vem a parcela de responsabilidade da sociedade rumo ao desenvolvimento sustentável.

Uma sociedade promove desenvolvimento sustentável quando cada um busca trabalhar e agir com honestidade e dedicação, assume seu compromisso de cidadão, escolhendo seus representantes com consciência e cobrando resultados. Também deve haver o compromisso com ações que promovam melhoria na escola, bairro, igreja ou comunidade, de cunho social ou educacional. 

Atitudes que parecem ser pequenas, mas que demonstram consciência devem ocorrer, tanto no pré como no pós-consumo. Ao longo da vida útil de uma residência, veículo ou objeto qualquer, deve-se buscar realizar manutenções, para garantir saúde, conforto e segurança, bem como postergar substituições.

Muito se pode fazer em termos de sustentabilidade, mas consciência é a palavra-chave!


E ainda mais para você: Sustentabilidade e Construção Civil



GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.