Curiosidades

 

A internet e a TV potencializam sonhos e fazem o desconhecido virar conhecido. Você já pensou de um simples vídeo a sua vida mudar completamente? Foi o que aconteceu com Lurdiana, após uma de suas danças viralizarem. Vamos conhecer mais essa história?

 

 

[E a vida sorriu para Lurdiana! Imagem: Instagram / Reprodução]

 

DEPOIS, VOCÊ PODE LER TAMBÉM

» Sabendo mais sobre a Ula-Ula

 

» A dança e a alma

 

» O que o povo brasileiro dança?

 

O HISTÓRICO DE DANÇARINA

 

A história como dançarina vem do sangue: a rondoniana Maria Lurdiana Alves Tejas é filha de uma dançarina. Nos primeiros anos, a mãe vivia pelo Brasil em uma companhia de dança, e Lurdiana vivia com os avós e os tios, em uma área rural em Porto Velho.

 

Aos sete anos de idade, de uma vida rural e mais simples, Lurdiana passou a viver com a mãe em Camboriú-SC, e passou a aprender os primeiros passos de dança na escola em que sua mãe dava aulas. Foi só pelos quinze anos, com o interesse da mãe e dela, que começaram a dança do ventre. Aos dezoito anos, Lurdiana assumiu como professora, no lugar da mãe, nas aulas de dança do ventre.

 

Passados alguns anos, a vida deu algumas reviravoltas. Um casamento de sete anos chegou ao fim, a própria carreira não tomava os rumos desejados. Por informação de uma amiga sobre oportunidades no Egito, e já existir a vontade de fazer carreira no exterior, a mudança aconteceu.

 

O começo não foi fácil, com pouco dinheiro, sem saber outra língua e vivendo com outras dançarinas em locais a preços populares. Além dos fatores culturais de vivência, havia a cultura por trás da dança, que Lurdiana ainda não conhecia. Como o que sabemos aqui por dança do ventre é uma tradução por outras lentes, o entendimento mesmo da dança e de seus aspectos culturais, de sentimento, só veio ao viver no Egito.

 

O VÍDEO TRANSFORMADOR

 

Lurdiana estava em um salão de beleza no Cairo, atrasada para um compromisso profissional. As funcionárias e a dona do salão pediram para que ela dançasse, para que elas vissem. Mesmo sabendo que não estava com a roupa certa e sem ser planejado, Lurdiana não quis recusar de atender ao pedido e fez uma apresentação informal.

 

Ela em si não gostou do improviso, e nem chegou a publicar o vídeo da palinha. Entretanto, outra pessoa viu, gostou e publicou nas redes sociais. O vídeo viralizou, foi parar na TV egípcia e daí em diante, tudo foi progredindo. Já são mais de um milhão de seguidores e várias propostas de trabalho.

 



[O vídeo transformador na vida de Lurdiana. Postado por usuário do Youtube.]

 

AS APRESENTAÇÕES DE DANÇA DO VENTRE

 

Apresentação de dança do ventre após a fama
[Participação em uma apresentação no Cairo. Imagem: Instagram / Reprodução]

 

Os novos trabalhos não param. Lurdiana começou a dançar em casamentos e festas de celebridades locais, ganhando muito mais do que no começo da carreira.

 

O reconhecimento do público egípcio veio, tanto que ela foi considerada como uma das melhores dançarinas que atuam no país. Novos projetos estão vindo, como um curso on-line onde ela será a professora, e a participação em um clipe de um cantor egípcio.

 

A repercussão da fama da brasileira ocorreu até aqui no Brasil. A história de Lurdiana chegou a ser apresentada aos brasileiros pelo Fantástico, da TV Globo e, na mesma semana, no programa Mais Você, de Ana Maria Braga. A repórter Ju Massaoka, que entrevistou Lurdiana, chegou até a arriscar alguns passos, com a tutoria de quem é especialista.

 

A DANÇA QUE SURGE DO BRASIL

 

Além de Lurdiana, existem muitas outras bailarinas que fazem da dança a sua alma. Na sugestão de post da linha azul 👇🏻, você também pode conferir a trajetória da carioca Mayara Araújo, bailarina do Faustão:

 

 

 

E AINDA MAIS PARA VOCÊ:

👉 Colírio: Mayara Araújo

 

 

GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!