Exercícios de dicção para melhorar sua oratória

por - sexta-feira, fevereiro 24, 2017


Variedades


Todo bom comunicador terá uma boa oratória. Muitas pessoas tem a voz ideal para ser um bom locutor. Mas como eu aprendi nas sessões de fonoaudiologia, não existe voz feia, existe voz mal trabalhada. Se você quer trabalhar com comunicação, eu te dou conselho: treine. Se for trabalhar com escrita leia, escreva e revise tudo. Já se você quer ser um bom locutor treine sua voz. Como diz o ditado: a prática leva à perfeição.


[Imagem: Mundo em Pauta]



Os benefícios de ter uma boa oratória por ajudar na conquista de uma vaga de emprego e até conquistar o par perfeito. Pensando em ajudar novos jornalistas, decidi listar algumas orações (períodos simples) para praticar com encontros consonantais, de difícil leitura para você ir treinando a voz. Uma dica: faça a leitura dessas orações mordendo um lápis.

O prestidigitador prestativo e prestatário está prestes a prestar a prestidigitação prodigiosa e prestigiosa.

A prataria da padaria está na pradaria prateando prados prateados.

Branca branqueia as cabras bravas nas barbas das bruacas e bruxas branquejantes.

Trovas e trovões trovejam trocando quadros trocados entre os trovadores esquadrinhados nos quatros cantos.

As pedras pretas da pedreira de Pedro pedreiras são os pedregulhos com que Pedro apedrejou três pretas prenhas.

O grude da gruta gruda a grua da gringa que grita e, gritando, grimpa a grade da grota grandiosa.

No quarto do Crato eu cato quatro cravos cravados no crânio da caveira do craveiro.

O lavrador é livre na palavra e na lavra, mas não pode ler o livro que o livreiro quer vender.

Fraga deflagra um drible, franco franqueia o campo, o povo se inflama e enfrenta o preclaro júri, que declara grave o problema.
Quero que o clero preclaro aclare o caso de clara e declare que tecla se engana no que clama e reclama.

A flâmula flexível no florete do flibusteiro flutuava fluorescente na floresta de flandres.

Na réplica a plebe pleiteia planos de pluralidade plausíveis na plataforma do diploma plenipotenciário.

No tablado oblongo os emblemas das blusas das oblatas estavam obliterados pela neblina oblíqua.

A hidra, a dríade e o dragão ladrões do dromedário do druida foram apedrejados.

O lavrador lavrense estudou as livrilhas e as lavrascas no livro livreiro de lavras.

O pinguim banhou-se na água do aquário.

O gato cruel cravou as garras no cangote do camundongo que comia crosta de cará na cumbuca quebrada. O cão que cochilava acordou com o conflito e correu com gato.


ESTE É UM ARTIGO ESCRITO POR MATEUS ROSA, jornalista formado pela UNIFACVEST de Lages/SC. Originalmente, este texto pertencia ao blog Mundo em Pauta, que atualmente faz parte do Blog do Mestre. Mateus Rosa ainda é autor do Repórter Riograndense, site que trata da cultura gaúcha envolvendo curiosidades, tradicionalismo e a agenda local.


👉 E ainda mais para você: Os dilemas das profissões


GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!

#PartiuLer Mais essas sugestões de posts!

0 comentários

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Não aceitamos comentários com links. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!