Evitando acidentes na infância

watch_later 2 de abril de 2017
comment Comentar
Ciência & Saúde


As crianças são pequenos seres humanos em formação, inocentes, que experimentam tudo ao redor. A inexperiência faz com que se exponham muito facilmente ao risco, mas a ausência de cuidado de um adulto é algo que não pode ocorrer. Esse cuidado envolve práticas seguras no dia-a-dia e adaptação do ambiente familiar aos pequenos. 

http://www.oblogdomestre.com.br/2017/04/EvitandoAcidentesComCriancas.CienciaESaude.html
[Imagem: Biolab Searle]



Durante o banho, para evitar queimaduras e/ou desconforto, é preciso conferir a temperatura da água (até 25 ºC), seja ele dado em um balde ou em uma banheira. Pode-se fazer isso usando o cotovelo ou mesmo por meio de um termômetro. Também não se pode descuidar do perigo de afogamento ou de pequena aspiração de água para os pulmões, que pode trazer sérias consequências.

O risco de asfixia também pode ser evitado no berço da criança, não abusando de cobertores pesados e travesseiros macios. Cordões e outros objetos estranhos não devem ficar nas proximidades do leito.

Quedas de altura ou cortes podem ser evitados com atitudes simples, como a proibição (e fiscalização rigorosa) das crianças, evitando que subam em móveis (com ou sem tampos de vidro). Ao trocar as fraldas, é preciso primeiro arrumar o local de troca e preparar panos, lenços e a nova fralda, não se afastando do bebê. O mesmo vale na troca de roupas. Janelas e sacadas, preferencialmente, devem receber grades ou telas de proteção.

Brinquedos podem ter peças menores e mais complexas à medida que a criança cresce. O ideal, além de olhar as recomendações de faixa etária, é ver se as peças não são facilmente destacáveis e as tintas insolúveis em água (ou saliva). Busque sempre o selo do Inmetro.

Peças pequenas de brinquedos, ou ainda outros objetos domésticos, podem vir a ser engolidos ou introduzidos em locais perigosos como a orelha, não devendo estar ao alcance da criança. É preciso atentar também a objetos pontiagudos ou cortantes, para evitar o risco de cortes. O mesmo vale para medicamentos, a fim de eliminar intoxicações.

Fogo, bebidas quentes e eletricidade são uma combinação perigosa. Deve-se manter fogões e panelas longe do alcance de crianças. Tomadas não utilizadas devem receber protetores adequados. Evitar objetos pequenos na mão dos pequenos evita a possibilidade na curiosidade de introduzir coisas nos polos das tomadas.

Ao sair de carro, crianças de até 10 anos ou que não tenham altura suficiente (sendo machucadas pelo cinto) devem viajar no banco traseiro. As Leis brasileiras exigem o uso de bebê-conforto ou assento de elevação, presos ao cinto de três pontos já presente nos veículos e de acordo com o porte da criança. Ninguém deve viajar sem usar o cinto!

Cercadinhos podem ser úteis para isolar a subida e descida de escadas. É importante que a residência tenha degraus compatíveis com o uso humano, de no máximo vinte centímetros, evitando acidentes para todos. Para evitar o esmagamento de dedos em portas, podem ser usados “pesos” para encostá-las, ou peças de fixação próprias para tal.

São muitos os cuidados, sendo aqui abordados alguns deles. Cuidar nunca é demais que se quer proteger algo tão precioso como o sorriso de uma criança!


E ainda mais para você: Dar mamá em público é feio?



GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!
  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)