Uma lição na arte de manejar a espada

Mensagens


É preciso ter empenho e dedicação para aprender e evoluir em um conhecimento, evoluir como ser humano. Mas, a pressa e a impulsividade podem atrapalhar bastante, ou não? 

Arte de manejar espadas
[Imagem: Galeria colorir]


“Matajura queria tornar-se um grande espadachim, mas seu pai dizia que ele não era suficientemente hábil e nunca poderia aprender.

Matajura procurou então o famoso Mestre de espada Banzo, e pediu para tornar-se seu aluno.

- Quanto tempo levará até que eu me torne um Mestre? ele perguntou;

- Suponho que me torne seu servidor, para viver ao seu lado todos os minutos do dia; quanto tempo levará?

- Dez anos, disse Banzo.

- Meu pai está ficando velho. Antes que tenham passado dez anos terei que retornar para casa para cuidar dele. Suponha que eu trabalhe o dobro do normal. Quanto tempo levaria?

- Trinta anos, disse Banzo.

- Como assim?! perguntou Matajura;

- Antes você disse dez anos. Agora quando me proponho a trabalhar duas vezes mais intensamente, você diz que será necessário três vezes mais tempo? Deixe-me esclarecer isto: trabalharei sem cessar, nenhum trabalho será duro demais para mim. Quanto tempo levarei nestas condições?

- Setenta anos, disse Banzo.

- Um aluno com tanta pressa aprende muito lentamente!

Matajura compreendeu.

Sem pedir promessas em termos de tempo, tornou-se servidor de Banzo. Ele limpava, cozinhava, lavava e cuidava do jardim. A ordem que recebera de Banzo era de nunca falar sobre duelos e jamais tocar numa espada. Matajura estava muito triste com essas condições, mas como tinha dado sua palavra ao mestre, resolveu manter a promessa.

Passaram-se assim três anos.

Um dia, enquanto estava trabalhando no jardim, Banzo aproximou-se suavemente por trás e deu-lhe uma tremenda pancada com a espada de treinamento, feita de madeira. No dia seguinte, na cozinha, a cena repetiu-se. A partir dessa data, dia sim, dia não, em qualquer lugar e a qualquer instante, Matajura era perseguido pela espada de treinamento de Banzo.

Matajura aprendeu a estar sempre alerta, atento a sua própria sombra, pronto a esquivar-se a cada instante. Tornou-se um corpo sem desejos e sem ansiedade, somente uma eterna atenção e vivacidade. Banzo sorriu, e somente então iniciou as lições da espada.
Em pouco tempo Matajura transformou-se no maior espadachim do Japão.”


E ainda mais para você: Não bastava uma ovelha




GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.