Mensagens e poesias

 

Depois de passarmos mais de um ano com os efeitos que o novo coronavírus trouxe em nossas vidas, é possível ter total clareza do que acontecera nesse período. A poesia atribuída ao Professor Aclerton resume tudo isso, de forma simples e inteligente.

 

 

Passamos meses à base de máscaras
[Imagem: Christo Anestev  / Pixabay]


 

DEPOIS, VOCÊ PODE LER TAMBÉM

» Aninha e suas pedras

 

» Um toque de amor

 

» Soneto de separação

 

A POESIA DA PANDEMIA

 

“Tudo começou em dezembro.

Era só um caso isolado.

Era lá na China. Nada demais.

Não tinha muito com o que se preocupar.

 

Depois chegou na Itália.

A primeira morte.

O primeiro lockdown.

De repente aquela cena de corpos empilhados.

E o problema cada vez mais perto.

 

No Brasil eram tempos de carnaval.

E por aqui nada pode ser mais importante que isso.

O vírus que lute.

Depois da quarta-feira de cinzas a gente vê o que faz.

 

Disseram que só atacava idosos.

Aí a blogueira fitness ficou mal.

Um atleta saudável foi parar na UTI.

O primeiro jovem morreu.

 

Disseram para fechar tudo.

Depois protestaram para reabrir.

Morrer de fome ou de corona?

Sem leito ou sem emprego?

Salve-se quem puder.

 

O primo do amigo da minha vizinha pegou.

Depois o vizinho do cunhado dela.

Depois ela.

Depois eu.

 

De repente os números começaram a ganhar rostos.

Nomes, histórias, saudades.

Mil pessoas mortas por dia é só um dígito.

Uma pessoa amada morta é um punhal.

Uma cicatriz eterna.

 

Era só uma gripezinha?

Uma gripezinha que quebrou a economia.

Que adiou uma olimpíada.

Que colocou o mundo de joelhos.

Que fez o ateu ter vontade de rezar.

 

Uma guerra contra um inimigo invisível

que os livros do futuro hão de registrar.

Faltou caixão, sobrou soberba.

Faltou ar, sobrou medo.

Que as próximas gerações possam nos perdoar.”

 

Prof. Aclerton. Circulando nas redes sociais.

 

 

 

DA POESIA DA PANDEMIA AO POEMA DO ANO

 

Se tudo da vida pode inspirar uma poesia, então temos na política um prato cheio. Na sugestão de post da linha azul 👇🏻, você pode conferir “o poema do ano”:

 

 

 

E AINDA MAIS PARA VOCÊ:

👉 O poema do ano

 

 

GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!