Primeiros Socorros

 

Engasgos são um problema sério e que pode acontecer durante o dia-a-dia ou nas comemorações familiares. Assim como outras formas de primeiros-socorros, é muito importante saber como agir para não ter posturas equivocadas. Nessa postagem, vamos saber mais sobre os engasgos e o que fazer.

 


Começando o engasgo, a pessoa se sente mal e você precisa saber ajudar
[Engasgo causa um baita desconforto. Imagem: Linus Schütz / Pixabay]


 

DEPOIS, VOCÊ PODE LER TAMBÉM

» O que ter na sua caixa de primeiros-socorros?

» O que fazer no caso de queimaduras?

» O que um choque elétrico pode provocar?

 

O QUE SE FAZ PARA AJUDAR E O QUE NÃO SE FAZ?

 

Os procedimentos são diferentes de acordo com a idade da pessoa. Para bebês, deve-se colocar a criança de bruços e dar cinco tapinhas nas costas. Nunca, de forma alguma, alguém deve usar objetos ou as mãos e tentar desengasgar a criança.

 

Para adultos, deve-se fazer um gesto que se assemelha a um abraço, porém com movimentos de soltura e aperto pouco acima da barriga. Esse movimento é conhecido como manobra de Heimlich. Se a pessoa ainda está falando, tossindo ou chorando, ainda consegue respirar e não é recomendado fazer o gesto.

 

No cinema, um exemplo clássico é uma cena do filme “Uma babá quase perfeita”, onde a senhorita Doubtfire, interpretada por Robin Williams, desengasga o namorado da ex-esposa e acaba revelando sua identidade. Além do traço cômico e de ser parte fundamental do filme, a cena ainda ensina como fazer um desengasgo corretamente:

 

[Senhorita Doubtfire desengasgando o namorado da ex-esposa com a manobra de Heimlich.

Vídeo postado por usuário do Youtube].

 

ALIMENTOS E OBJETOS

 

Adultos podem engasgar bastante com o consumo de alguns alimentos em específico ou por tentarem engolir partes muito grandes e com pouca mastigação. São Brás ajuda a desengasgar, para quem acredita nele, mas é preciso dar uma ajudinha!

 

Alimentos como peixes (que possuem ossinhos, espinhas e cartilagens), churrasco, balas duras, pipoca não estourada, frutas e sementes com caroços grandes (nêspera, butiá, ameixa, etc.) merecem atenção ao comer. Para evitar os engasgos, pode ser interessante separar as partes mais rígidas quando começar a comer (separando com os talheres ou roendo com a boca e separando), ou não levá-las à mesa (tirando espinhas antes, por exemplo).

 

As crianças, por sua vez, carregam a descoberta do mundo e toda essa descoberta para a boca. É por esse motivo que é importante haver brinquedos com partes grandes ou que não desgrudem facilmente. A comida precisa ser melhor separada e coisas que exigem perícia ao comer até por adultos não devem ser entregues da mesma forma às crianças.

 

TOSSE E DISFAGIA

 

Existem alguns fatores relacionados à saúde das pessoas e que as tornam mais propensas a engasgar. Crises de tosse são um deles, pois fica mais difícil mastigar e engolir.

 

Um outro fator é a disfagia, que é a dificuldade de engolir que é permanente, não apenas em crises como quando se tem a tosse. Segundo a Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva e Neurogastroenterologia, há dois tipos de disfagias, sendo um deles mais comum em pessoas com sequelas de AVC, Doença de Parkinson, Doença de Alzheimer, divertículo de Zenker, efeitos prolongados de drogas, dentre outras doenças, sendo geralmente pessoas idosas. O outro tipo é mais comum em pessoas com diversos problemas de saúde relacionados ao esôfago. Em ambos os casos, é fundamental buscar tratamento.

 

E QUANDO ALGUÉM TEM CONVULSÕES?

 

No caso específico das convulsões, também existe um cuidado importante e que precisa ser realizado para evitar os engasgos. Na sugestão de postagem com link na barra azul, logo abaixo 👇, você fica sabendo esse e outros cuidados relacionados às convulsões.

 

 

E AINDA MAIS PARA VOCÊ:

 

 

GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!