Variedades


Você pode pensar que vencer alguma coisa sempre lhe trará vantagens, correto?! Pois não é bem assim que ocorre em alguns casos. A maldição-do-vencedor, expressão que deu origem até a um livro ficcional, resenhado por diversos sites da web, assola alguns ganhadores ao redor do mundo, sendo motivo de cuidado especial por parte de empresários, e de pesquisas no meio acadêmico. Vamos saber mais sobre o winner’s curse?


https://www.oblogdomestre.com.br/2020/07/WinnersCurse.Maldicao-do-vencedor.Variedades.Dinheiro.html
[Ao fazer uma proposta, é um salto que você estima e realiza. Imagem: Sasin TipChai/Pixabay]




O QUE É O WINNER’S CURSE?


Quando existem vários interessados em algo, nada mais lógico do que criar algum sistema de seleção, como licitações ou leilões públicos. Após o final do processo, aquele que oferece a melhor proposta a uma empresa ou a algum órgão público, será o selecionado e irá adquirir aquele direito.

Existindo disparidade entre a proposta vencedora e o cenário real, pode haver prejuízos para o vencedor e, em alguns casos, até mesmo para quem selecionou aquele vencedor. É extremamente importante, portanto, que não ocorra winner’s curse após o final do processo de compra, venda ou prestação de serviço.

WINNER’S CURSE PARA CIMA


O vencedor de um processo de seleção pode elevar suas expectativas e possuir elevada confiança sobre algo, fazendo uma proposta muito superior ao valor que o bem leiloado realmente possui. Isso pode levá-lo a prejuízos enormes depois da efetivação da compra. Alguns fatores podem influenciar essa proposta elevada como o número de concorrentes, a falta de informações suficientes sobre os bens leiloados ou o processo de leilão em si, que pode ocorrer em mais de uma etapa.

No Brasil, a revista Exame apontou como alguns exemplos de winner’s curse as concessões de aeroportos brasileiros. Houve casos de sucesso, como houve situações em que a empresa vencedora devolveu ao governo (Infraero) o direito de explorar o aeroporto, com rescisão contratual.

Em todo o mundo, casos de winner’s curse para cima envolvem diferentes mercados. Podem ser imóveis, ações de empresas em abertura, venda de bens por meios eletrônicos, dentre outras.

WINNER’S CURSE PARA BAIXO


Assim como existe a possibilidade de fazer ofertas equivocadas para cima, o mesmo pode acontecer no caminho inverso. Nas licitações públicas brasileiras, por exemplo, o critério de escolha é o menor preço. Os licitantes precisam fornecer propostas e, dentro dos limites legais, haverá o vencedor, que possui menor preço e é devidamente qualificado para tanto.

Só que ao fazer a menor proposta, pode ser pouco ou nenhum seu lucro, em alguns casos. Alguma mudança no cenário econômico, ou mesmo a dificuldade em cumprir a proposta realizada, fazem com que a empresa abandone a execução. Isso pode gerar redução dos benefícios à sociedade que a obra daria quando concluída, retrabalhos, necessidade de contratação de novos executores e um preço total maior do que aquele previsto.

Tanto para baixo, como para cima, o winner’s curse deve ser evitado com a correta estimativa de custos diretos e a aplicação de BDI. Também é fundamental a transparência nas informações durante as transações e estudos posteriores sobre o que ocorreu após o fechamento dos contratos.



👉 E ainda mais para você: Guardando papéis pelo tempo necessário


GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!