Ciência & Saúde


Os coronavírus recebem este nome, assim como outros tipos de seres, em função de sua estrutura, que lembra uma coroa. Há a preocupação atual com o novo coronavírus que se destacou neste ano, sendo da mesma família dos conhecidos SARS (responsável pela síndrome respiratória aguda grave) e MERS (síndrome respiratória do Oriente Médio).

Desde 2004, não se relatam casos de SARS, e o MERS entrou em destaque em 2012. O novo coronavírus passou a chamar a atenção em 31 de dezembro de 2019, com a primeira vítima sendo um chinês, falecido aos 61 anos.

https://www.oblogdomestre.com.br/2020/01/NovoCoronavirus.CienciaESaude.html
[Imagem: Peggy_Marco/Pixabay]



O QUE OS CORONAVÍRUS CAUSAM?

Como se pode perceber nos nomes completos das antecessoras do novo coronavírus, SARS e MERS, os coronavírus em geral causam infecções respiratórias. Podem ocorrer infecções com intensidade branda e moderada, nos tipos mais comuns de coronavírus, com curta duração.

Para pessoas idosas, ou quem possui doenças cardiopulmonares ou sistema imunológico comprometido, pode haver infecção nas vias respiratórias inferiores. Uma das manifestações possíveis é na forma de pneumonia.

CASOS NA CHINA E NO MUNDO

Segundo o site G1, já houve mais de oitocentos casos e vinte e seis mortes na China. Da mesma forma que quando surgiu a epidemia de SARS, para o novo coronavírus, a China promete um hospital especial a ser concluído em dez dias. Há operários em atividade nas vinte e quatro horas do dia.

Muitas pessoas saem de máscara pelas ruas, buscando apenas estocar comida e outros insumos para passar o ano novo chinês e evitar o contágio. Fora esta atividade, não se vê pessoas nas ruas.

Os casos de coronavírus já começaram a ocorrer fora da China. Até hoje, há dois casos confirmados nos EUA e outros na França, Singapura, Coreia do Sul, Japão e outros países. Houve casos suspeitos no Brasil, que não foram confirmados mais tarde.

SINTOMAS

É preciso ficar atento aos sintomas. Em caso de infecção pelo novo coronavírus 2019-nCoV, eles podem envolver coriza, tosse, dor e muco na garganta, dores musculares e febre alta.

INCUBAÇÃO E TRANSMISSÃO

A incubação dos coronavírus varia de dois a quatorze dias. Até antes do aparecimento dos sintomas ocorre a transmissão, que pode ser por contato próximo entre pessoas, ou seja, ficando no mesmo recinto ou tocando o outro (por cumprimentos, apoio em atividades, etc.). Se não há a manifestação de sintomas, não ocorre transmissão de outros tipos conhecidos de coronavírus, mas não a 2019-nCoV.

Entre animais, a cobra pode ser o vetor do novo coronavírus. Também foram encontrados outros coronavírus como o SARS em morcegos.
.


👉 E ainda mais para você: Saiba mais sobre o vírus Ebola


GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!