Algumas curiosidades sobre aeroportos

watch_later 11 de abril de 2016
comment Comentar
Curiosidades


O modal aeroviário possui extrema importância dentro do contexto de um sistema de transporte, seja para o transporte de passageiros a médias e longas distâncias, onde seria extremamente cansativo ou mesmo inviável seguir unicamente com o modal rodoviário, seja para o transporte de alguns tipos de cargas. Em regiões mais isoladas de nosso país, apresenta uma forma mais ágil de transporte do que navios, por exemplo. Nem todos os terminais de transporte aeroviário são aeroportos, cuja distinção você encontra logo a seguir.

[Imagem: África 21 Online]


Imagine uma pista qualquer onde aviões pousam e, em terra firme, só encontram instalações de banheiros e uma barraquinha. Nesse caso hipotético, temos um aeródromo. Somente teremos um aeroporto caso tenhamos uma torre de controle monitorando o sentido dos ventos e outras variáveis meteorológicas, sendo esta primeira fundamental na concepção e operação de um aeroporto. De maneira análoga, temos heliportos e helipontos.

As pistas de aeroportos devem ser construídas segundo a direção predominante dos ventos. Caso ela inexista, se faz necessário construir mais de uma pista, abrangendo direções diferentes, sejam elas interceptantes ou formando um ‘V’. Esta é uma condição a ser analisada, e, obrigatoriamente deve ser construída mais de uma pista, neste caso. Já a operação é feita nesta(s) direção(ões), apenas sendo alterado o sentido quando os ventos assim se dispuserem, pois pousos e decolagem ocorrem sempre no sentido oposto ao vento naquele momento.

Sempre estarão dispostos nos extremos da pista de um aeroporto alguns números. Estes valores representam o azimute daquele sentido, após arredondamento. Conforme diz a Topografia e as Ciências Geodésicas em geral, azimute é o menor ângulo entre o alinhamento e a direção Norte.

Para a construção de um aeroporto, além de fazer estudos de demanda e capacidade, se deve atentar para a sua localização. De maneira ideal, deve ser construído em local plano que esteja a pelo menos 10 km (dez quilômetros) distante dos limites da zona urbana. Isso é necessário para evitar problemas como ruído elevado em residências vizinhas, permitir expansão de aeroportos, atender a zonas restritivas em torno do aeroporto, evitar edificações de porte elevado que poderiam vir a atrapalhar a operação. Nem sempre estas condições ideais acontecem, e o que se vê são aeroportos que até podem ter surgido em zona desocupada, mas que foram praticamente ‘fagocitados’ pela mancha urbana.



E ainda mais para você: A História do Setor Aéreo no Brasil




GOSTOU DESTA POSTAGEM? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!
  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)