Existe idade adequada para falar sobre sexo com crianças?

Cultura e Comportamento


A sexualidade é um ponto importante na vida das pessoas, para a qual cada um tem opiniões e conceitos diferentes, segundo seu comportamento pessoal, seu estilo de vida, sua vontade ou não de aliar o tema a uma relação estável, enfim, é um assunto bastante complexo. Problemas sérios, que podem ocorrer mesmo em ambiente familiar, como a pedofilia ou a gravidez precoce estão por aí e, infelizmente, estão longe de acabar. Se o remédio para muitos problemas é o conhecimento, será que falar de sexo desde quando somos crianças é a melhor solução? 

Aparelho sexual e cia.
[Imagem: Extra]


Se formos observar o tempo em que somos crianças e que a vida é extremamente bela e encantadora, este tempo é bastante curto para ser dispendido com um tema que não deve ser de interesse de uma criança, que não possui maturidade nem estrutura física para lidar com o tema. A puberdade vem para as meninas logo aos dez anos de idade, mas isso não significa que, psicologicamente elas sejam mulheres, mesmo que o corpo passe a apresentar novas curvas e os seios comecem a se desenvolver. O mesmo vale para os meninos.
Dois exemplos polêmicos de abordagem do tema ‘sexualidade’ para crianças podem ser citados. Um deles é o livro, que chegou a ser recomendado pelo MEC para escolas públicas e privadas, chamado "Aparelho Sexual & Cia, Um guia inusitado para crianças descoladas", escrito pela autora francesa Hélène Bruller e editado no Brasil desde 2007 pela Companhia das Letras. Como mostrado na imagem (abaixo), ele inclusive mostra, com o fechamento de páginas, o mecanismo do sexo.

Ensinar sexo para crianças?
[Imagem: Elite Policial]

Além disso, outras dicas como o Kama Sutra (famoso manual indiano) são abordadas. O segundo exemplo está em uma prova aplicada aos alunos do ensino fundamental em Curitiba, onde um cartum com conotação sexual (veja na imagem abaixo) foi usado para a elaboração de redações. Os responsáveis alegaram que a imagem foi reproduzida em escala de cinza e em tamanho pequeno, e que muitas crianças não ficaram curiosas ou simplesmente nem entenderam todo o sentido da charge, e, mesmo assim, avaliaram que houve erro na escolha. A partir daqui chegamos aos pontos fundamentais de nossa pergunta-título: curiosidade e necessidade.

Fazendeiro arrombou as galinhas
[Imagem: José Vaillant]

Para as crianças em geral, como diz a máxima popular, ‘só serve para fazer xixi’. Se não houver nenhum tipo de curiosidade, praticamente não cabe mesmo falar sobre o assunto. Já se a criança for realmente muito curiosa, pode ser importante evitar situações que remetam ao desenvolvimento da sexualidade, e ter atenção maior do que com uma criança não curiosa, ao tratar em partes do tema que são extremamente necessárias.

Orientar as crianças a não se trocar na presença de estranhos ou dar confiança, ou mesmo deixar ser tocada em partes íntimas é realmente necessário, porém sem explicar qual o real motivo. Também é fundamental explicar às crianças que é importante tratar com respeito a todas as pessoas, mesmo que sua família ou sua religião não concordem com a estrutura familiar que elas assumiram, afinal tratar com respeito e concordar são coisas diferentes. Outro ponto importante é ensinar que não se deve praticar bullying com meninos ou meninas ou mais calados, ou que joguem esportes ‘típicos’ do outro gênero, ou que não tenham um ‘namoradinho(a)’, porque isso pode não significar absolutamente nada.

Por fim, ao chegar à pré-adolescência ou puberdade, onde os perigos são maiores (além da pedofilia surge a gravidez precoce), é importante partir para uma conversa mais séria. Neste momento, os pré-adolescentes (quase crianças ou bebês-da-mamãe ainda) devem ser orientados sobre como proceder quanto à sexualidade e sobre o ato em si. Mas isso não significa estimular a prática sexual, pois não há necessidade disso em uma idade onde o corpo está evoluindo mas a maturidade não vai no mesmo ritmo. Deve-se expor também os porquês de não pular esta etapa tão bonita da vida que é a pré-adolescência e não iniciar uma vida sexual ativa.

Assim, chegamos ao post com a seguinte resposta: não existe idade adequada, afinal esta seria uma conversa que nem deveria existir, pois criança tem que ser criança, não devendo imitar em nada um adulto. Mas, para proteger estes pequenos seres, apenas alguns pontos, de maneira bastante sucinta e respeitosa, devem ser abordados, com muito cuidado.

E ainda mais para você: Machismo e feminismo




GOSTOU DESTA POSTAGEM? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.