Pés de galinha

Estórias


Às vezes, pode não ser um gosto, mas uma condição de vida... 

Alguns pés de galinha empilhaditos
[Imagem: Libertarianismo]


"Passei a infância toda
Achando que a minha mãe
Gostava de pés de galinha,
Comia com tanto gosto
Chupava até os ossinhos.
Ninguém come os pés, são meus- dizia
Toda a carne dividia
Peito, coxas e titela,
Fígado, coração e moela,
Mas os pés, os pés eram só pra ela.
Depois de todos servidos,
Então sentava e comia.
Mas o tempo foi passando,
A criançada crescendo,
Os maiores trabalhando,
A vida foi melhorando.
Depois de uma infância dura
Começamos a ter fartura.
Vi minha mãe na cozinha
Tratando de uma galinha
E ao contrário de outrora
Flagrei aquela velhinha
Jogando os pezinhos fora
Ao notar o meu espanto
Aquele coração santo
Da minha doce mãezinha
Apressou-se em explicar:
Nunca gostei do tal do pé de galinha
É que a carne era tão pouca,
Pra tantas bocas não dava,
E pra você não ficar triste
Eu fingia que gostava."

ALVES, Bernardo

E ainda mais para você: Para quê se preocupar?




GOSTOU DESTA POSTAGEM? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.