Inezita Barroso

Música

“Com a marvada pinga
É que eu me atrapaio
Eu entro na venda e já dou meu taio
Pego no copo e dali nun saio
Ali memo eu bebo
Ali memo eu caio
Só pra carregar é que eu dô trabaio
Oi lá

Até agora, neste ano de 2015, o mundo da música sertaneja perdeu dois de seus grandes nomes no intervalo de apenas sete dias, com o falecimento de José Rico, da dupla Milionário & José Rico, e logo após, de Inezita Barroso. Grandes nomes que se tornaram referência e fizeram crescer o gênero e inspiraram muitos outros, apesar de que tenham tido trajetórias distintas. Inezita faleceu de insuficiência respiratória aguda, aos 90 anos de idade.

No caso de Inezita, há muitos anos que ela comandava o programa ‘Viola, minha viola’, famoso pelo slogan - Êta programa que eu gosto – e por trazer músicos sertanejos românticos, de modas de raiz, nordestinos e gaúchos, enfim, era um programa que trazia muito do cerne da cultura brasileira em todos os seus sentidos, diferente do que acontece em outros programas do gênero, que privilegiam um ou outro tipo de música tradicional.


Foto: reprodução
[Imagem: Revista Globo Rural / Reprodução]


Ignez Magdalena Aranha de Lima nasceu em 4 de março de 1925, no bairro paulista da Barra Funda. Pertencia a uma tradicional família paulistana, possuindo influências musicais diversas e, com o contato com a música caipira na fazenda da família, no interior paulista, desenvolveu seu gosto pela música sertaneja (caipira, moda de viola e por aí vai) e pelas tradições populares.  Como formação acadêmica, teve o curso de Biblioteconomia na USP, além de uma extensa pesquisa do gênero, em viagens pelo Brasil. Estas viagens foram feitas em um jipe, na companhia de um amigo e um cunhado.

Uma das canções de Inezita mais famosas é a Moda da Pinga, mas o seu trabalho não se restringiu apenas a esta canção: do cateretê ao samba, da toada à mais pura moda de viola, foram mais de cem discos gravados. Ela costumava guardar registros de toda a sua trajetória, um pouco desordenados, dando continuidade a um conjunto de registros feitos desde quando ela começou a cantar, aos 7 anos de idade. Este material, de mais de 300 páginas, serviu como base para uma biografia da artista, escrita por Arley Pereira.

Inezita Barroso saiu da vida e entrou para a história quatro dias após completar 90 anos e, curiosamente, no dia internacional da mulher. Neste dia, São Pedro recebeu na sua porta um dos maiores exemplos da mulher brasileira.

E ainda mais para você: Helena Meireles





GOSTOU DESTA POSTAGEM? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.