E se eu sair fora do padrão?

Variedades

Padrões são modos pré-estabelecidos de fazer algo, ou resultados com grande similaridade após sequências iguais de atividades para obtê-los. Padrões são bons para podermos comparar uma coisa a outra, para realizarmos algumas atividades que envolvam o nosso organismo (sono, alimentação, etc.), para não ficarmos pensando em como fazer algo corriqueiro todas as vezes em que fizermos.

Por outro lado, padrões em objetos, comportamentos ou atividades possuem um lado incômodo e muitas vezes possível: o de não haver enquadramento neles, por fatores que dependem ou não da vontade de cada um. Sorte que há solução para isso, em alguns casos.

Ovo aberto e ovos sem descascar
[Imagem: CPT]


Quando falamos de medidas, sempre alguém pode ter percebido ao fazer suas compras de roupas, que um número fica pequeno e o seguinte muito grande. Se for uma calça, tudo bem, só esperar mais uma semana até usar... Mas e se for o sapato? Não sei qual seria a solução, exceto em caso de mocassins, que laceiam após a primeira lavagem. Ou melhor, algumas soluções já estão surgindo, como números intermediários de roupas. Ao invés dos tradicionais números pares, estão sendo vendidos, em algumas lojas de roupas, as numerações ímpares.

Outro caso em que medidas precisam ser pensadas, e que se pode sair do padrão, é quanto à altura de portas (e também largura), chuveiros, registros e outros elementos dentro de uma casa. Se os moradores forem jogadores de basquete com mais de 2,10m ou pessoas com nanismo, ou usuárias de cadeiras de rodas, temos condições que fogem ao padrão de projeto, e que devem ser bem pensadas.

Se o padrão que se está destoando é o de comportamento, talvez seja o caso de buscar alguém que compartilhe das mesmas ideias. Apesar de sermos pessoas diferentes, um a um com suas qualidades, sempre há alguém com quem se possa compartilhar, e ter uma boa e duradoura amizade.

Já quando o padrão se refere à beleza, temos de ter um pouco de cuidado. Há homens e mulheres que gostem de todos os tamanhos, desde os sarados e saradas até os mais gordinhos. Não devemos recriminar alguém por ser de uma forma ou outra, mas atentar que nesse caso, não é saudável nem ser um extremo nem outro.

Você conhece mais algum exemplo de padrão existente e como agir se não puder (ou não quiser) se enquadrar nele? Comente!





GOSTOU DESTA POSTAGEM? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.