Iguais, mas diferentes…

 

Nesta série de posts, você acompanha sucessos da música nacional que possuem exatamente o mesmo nome, mas que são interpretadas em ritmos diferentes, por grupos musicais ou cantores distintos, com letras que não se assemelham... aliás, de iguais, só os nomes. Aqui você acompanha também versões nacionais e sucessos estrangeiros, onde há ou não tradução direta.

 

Nessa postagem, vamos ver duas músicas em ritmo gaúcho, chamadas de “Ranchinho”. Cada uma possui um tom diferente ao falar dessa que é a morada e o local de lida com o gado dos gaúchos.

 

 

DEPOIS, VOCÊ PODE OUVIR TAMBÉM

» Xote do abraço, por Os Mirins

» Regalo, por César Oliveira e Rogério Melo

» Doce carinho, por Os Mirins

 

 🎵 Ranchinho, por Os Mirins

 


[Os Mirins interpretam “Ranchinho”. Vídeo postado por usuário do Youtube.]

 

Rancho de leiva e capim

Bem lá no fim, no fim da estrada

Pra se chegar só a cavalo

Cruzando valo e a encruzilhada.

 

Lá quando a gaita solta num tranco

Um limpa-banco de encher o salão

Até as paredes entram na dança,

Tudo balança num vanerão.

 

Que baile Bueno, Branco e moreno

Ranchinho cheio até o gargalo

Clareia o dia e não termina

Ninguém escuta cantar o galo

 

Meio encostado num alambrado

Bem sacudido pela tormenta

Ali o Rio Grande se perpetua

A muitas luas, firme se aguenta.

 

Até o brilho do candeeirito

Baila bonito no arrasta-pé

Parece até que chama acesa

Vai sarandeando num chamamé.

 

🎵🎵 Ranchinho, por Shana Müller

 

[Shana Müller interpreta “Ranchinho”. Vídeo postado por usuário do Youtube.]

 

 

Aqui o fogão é de barro igual às paredes

Na caneca de lata eu mato minha sede

 

Meu ranchinho de pobre é assim

Meu senhor, aqui o telhado é capim

Igual ao meu chão.

 

Trabalho pesado, faz calo nas mãos

Mas nunca faltou de comer, não senhor.

 

Aqui eu recosto na rede, toda tardinha,

Cantarolo as tristezas da minha vidinha,

E ponho minhas penas n’alguma canção

 

Ah, não fosse o violão, eu seria metade

Nem faça conta de quanta saudade

Eu trago guardada nesse violão.

 

Aqui só falta o capricho

Daquele que um dia fez do meu peito

Uma caixa vazia,

Levando pra sempre o meu coração.

 

MAIS UMA DICA MUSICAL:

 

Logo abaixo, na tarja azul, temos mais uma baita dica de música para você 👇🏻. Wilson Paim é um dos grandes nomes do cenário romântico e gauchesco, e fala muito bem da saudade e da distância da prenda amada.

 

 

E AINDA MAIS PARA VOCÊ:

 

 

 

GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE 😉 COM SEUS AMIGOS!