Reis, Imperadores, Presidentes, Primeiros-Ministros, Czares e outros chefes de governo


História


Os sistemas de governo são diferentes mundo afora. Com isso, cargos políticos possuem poderes diferenciados, refletindo cada regime. Vamos conhecer, ao longo das próximas entrelinhas, um pouco mais de cada cargo.

https://www.oblogdomestre.com.br/2018/07/ChefesDeGoverno.Historia.html
[Imagem: Revista Veja]



Reis e rainhas são chefes de estado de regiões delimitadas, em geral pequenas. Mas nem sempre possuem o atributo da chefia de governo e tomada de decisões. No Reino Unido, por exemplo, tem-se uma monarquia parlamentarista, onde o(a) Primeiro(a)-Ministro(a) assume a função de chefe de estado, sendo eleito(a) por seu partido, sendo líder daquele que obteve a maior soma de votos dos eleitores. 

O Primeiro-ministro também é eleito deputado, representando uma das circunscrições nacionais. Costuma-se brincar que a rainha reina, mas não governa. Chanceler é um tipo de primeiro-ministro. A Chanceler Ângela Merkel, da Alemanha, é um dos exemplos mais lembrados desse tipo de governante.

Imperadores e imperatrizes receberam esse nome, ao longo do tempo, quando dominavam territórios mais vastos. Mas não é uma regra fechadinha, do mesmo modo que o uso dos termos rei e rainha, imperador e imperatriz se confunde ao longo do tempo (houve quem intitulasse seu país um reino e possuísse título de rei). Outra ideia, apresentada pela revista Nova Escola, é a de que adotar outro termo indica a quebra de uma linha sucessória. Dom João era Rei, e Dom Pedro I tornou-se imperador, demarcando naquele momento que o Brasil começava uma história e que, naquele momento, ele não seria monarca português (o que aconteceu depois).

No Brasil e em outros países, por sua vez, há a eleição de presidente(a) para o cargo máximo do executivo, em mandatos de quatro anos, com uma reeleição possível. O sistema político brasileiro é democrático e, em teoria, permite alternância no poder, inclusive entre visões políticas diferentes.  Nos EUA também há a função da presidência, mas a eleição não funciona por maioria simples, como aqui, mas por maior número de delegados eleitorais.

Na Rússia, existiram os czares, em referência ao imperador romano César. Aliás, fora isso, não há maiores distinções, a não ser os termos czarina para a imperatriz, czaréviche para o príncipe e czarevna para princesa. Este título existiu até o início da URSS. Atualmente, na era pós-soviética, tem-se as funções de presidente e primeiro-ministro, cada uma com responsabilidades de governo distintas.

Ditadores são o que menos se deseja na linha moderna de governar. O poder político é honra e compromisso, e precisa de limites constitucionais, para que não passe da medida. Um ditador é um governante que está acima de tudo e de todos, impedindo a alternância de poderes ou mesmo a força de ideias contrárias, fugindo da realidade de pensamento plural que rege nossos dias.





GOSTOU DESTA POSTAGEM ? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS 😉!

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.