Todos nós sabemos que a escrita bem como a leitura são, geralmente, lineares, seguindo a ordem da esquerda para a direita e de cima para baixo. Só que alguns textos literários nos surpreendem quebrando esta regra e permitindo dupla interpretação, como é o caso deste texto de Clarice Lispector. A mais adequada, como se pode definir, depende do caminho que a vida segue...


Não te amo mais
 Estarei mentindo dizendo que
 Ainda te quero como sempre quis
 Tenho certeza que
 Nada foi em vão
 Sinto dentro de mim que
 Você não significa nada
 Não poderia dizer mais que
 Alimento um grande amor
 Sinto cada vez mais que
 Já te esqueci!
 E jamais usarei a frase
 Eu te amo!
 Sinto, mas tenho que dizer a verdade
 É tarde demais... 

LISPECTOR, Clarice.