Você sabe onde usar o hífen?

watch_later 26 de novembro de 2013
comment Comentar
Língua portuguesa

 

( - )?????????

 

O hífen é um dos sinais gráficos usados na língua portuguesa que gera mais dúvidas, ao lado do acento grave (que indica a ocorrência da crase). Seu uso é importante para definir um único sentido em um conjunto de palavras que, lidas e interpretadas isoladamente teriam outro significado. Durante uma conversa, não há diferença ao falar pé-de-moleque ou pé de moleque, apesar de que sejam coisas distintas. O contexto ajuda bastante nesta identificação de quando ou não usar o hífen.
A primeira regra básica é: para conjuntos de palavras que possuam um sentido real e um sentido figurado, ou também que representem apenas juntas um único significado, usa-se o hífen:

Ex 1: ano-luz, médico-cirurgião, pé-de-moleque, cachorro-quente, porto-alegrense, pé-de-galinha, primeiro-ministro, segunda-feira.

Observe que pé-de-moleque ou pé-de-galinha são os nomes de um doce ou marcas faciais, respectivamente, mas, sem o hífen, pé de moleque ou pé de galinha são os pés dos respectivos sujeitos. Apesar de que escrever ‘cachorro quente’, tenha se tornado uma forma consagrada, o correto é escrever cachorro-quente, pois, assim como os casos anteriores, o hífen propicia uma unicidade de significado.
Em algumas palavras, o uso de hífen não mais ocorre, pois consagrou-se a forma aglutinada, como:

Ex 2: madressilva, girassol, paraquedas, paraquedista, etc.

Em nomes de frutas, verduras, legumes, etc., quando estes possuem um nome composto, ou seja, novamente pensando na ideia de ‘sentido único’:

Ex 3: banana-maçã, batata-doce, couve-flor, formiga-branca, bem-me-quer, andorinha-grande, bem-te-vi, quero-quero, andorinha-do-mar, gato-do-mato, etc.

Nos exemplos acima, ocorreram vários casos em que o hífen ligava elementos que possuem sentido próprio. Também ocorrem casos em que o hífen liga um elemento que muda o sentido do posterior, todavia não possui significado próprio sozinho. Claro que estes elementos possuem uma origem etimológica (uma ideia vinda da latim), e modificam o elemento seguinte com base nesta ideia. São os prefixos ou falsos prefixos, quais sejam:

co, ex, soto, ob, proto, grão, supra, ab, maxi, alfa, eletro, peri, hidro, multi, circum, tri, retro, octa, gama, míni, sob, entre, pós, grã, auto, hiper, ínfero, bem, hexa, geo, sub, macro, ante, paleo, mega, bio, contra, pluri, tri, beta, intra, anti, ad, meso, inter, bi, hetero, tele, lacto, pseudo, aero, aquém, hepta, ultra, lipo, arqui, pan, extra, sem, tera, nefro, alta, poli, foto, pré, homo, tetra, póstero, micro, sobre, penta, além, neo, psico, di, eletro, sota, ântero, mono, giga, recém, infra, semi, mal, neuro, super, pró.

Se os prefixos ou falsos prefixos terminarem em vogal, e o segundo elemento possuir como letra inicial h ou a mesma vogal, usa-se hífen obrigatoriamente. Esta mudança justificou a inclusão de hífen em palavras como anti-inflamatório ou micro-ondas. Outros exemplos:

Ex 4: anti-higiênico, sobre-humano, semi-internato, anti-imperialista, entre outros.

Uma exceção a esta regra á o prefixo co que, segundo as atuais regras de escrita, aglutina-se com o segundo elemento, como ocorre em coobrigação ou coordenar. No caso de que o segundo elemento iniciar por r ou s, esta letra se duplica. Esta última regra facilita a escrita, sendo advinda da última reforma ortográfica, pois em algumas palavras ocorria a aglutinação (girassol, carrossel) e em outras não.

Ex 5: antissemitismo, antirreligioso, semirreta, ultrassom, etc.

Já se os prefixos ou falsos prefixos terminam em consoante, há hífen se o segundo termo começar pela mesma consoante, por h, r ou s:

Ex 6: super-resistente, sub-bibliotecário, ad-rogar, super-homem, etc.

As exceções a esta regra são os prefixos dês ou in, em ‘desumano’, ‘inumano’, etc., em que o segundo termo ‘perde’ seu h.
No caso de o segundo elemento começar por  vogal, m ou n, sendo o primeiro circum ou pan, tem-se também a ocorrência de hífen.

Ex 7: circum-navegação, circum-murado, pan-americano, pan-helênico.

Quando falamos de bem ou mal, o conceito do que é bom e do que é ruim pode ser bastante restrito ou abrangente. O ‘mal’ está infiltrado em todas as partes, e o ‘bem’ parece ser condição restrita. Com base nisso, parece ter sido formulada a seguinte regra: se o primeiro elemento for bem, use hífen sempre, para demarcar a separação vocal. Se o segundo elemento for mal, uma todas as partes:

Ex 8: bem-amado, bem-aventurado, bem-estar, mal-estar, mal-humorado (exceções), bem-me-quer, malmequer, bem-soante, malsoante, bem-mandado, malmandado, bem-falante, malfalante, etc.  

Por fim, as últimas regras do uso do hífen são adaptações ao contexto. Desde o início deste post, o hífen foi destacado como elemento de coesão entre palavras buscando um único significado. Mas também ele pode ser usado na figura de linguagem gradação, em que se listam palavras de significados semelhantes em uma linha de crescimento. Ou no famoso lugar-comum de unir palavras-chaves chamando-as de binômio (...) – (...), etc. Todos sabemos que o hífen tem função rotineira de separar sílabas de uma mesma palavra em linhas diferentes. Quando ele separa palavras que usam hífen por regra, acrescenta-se mais um na linha seguinte, indicando sua existência.

Ex 9: ... o trinômio justiça-Leis-judiciário ...
        ... ingá-
            -mirim.

        

O uso do hífen, entendido o seu papel, não é difícil. E caso, houver dúvida, é sempre bom consultar este conjunto de regras. O mais importante sem dúvida, é lembrar que o hífen não some na translineação, sendo duplicado; casos especiais para as consoantes h, r e s bem como no caso de vogais e consoantes repetidas.

 


 
 

Þ Gostou desta postagem? Usando estes botões, compartilhe com seus amigos!
  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)