Derivação implícita em espaços vetoriais quaisquer.

watch_later 24 de janeiro de 2013
comment Comentar
Cálculo 

Como vimos no post de derivação implícita e logarítmica, um método de obter y’(x) é realizar a diferenciação considerando y como uma função de x, realizando a substituição se possível. Neste caso, são necessárias a aplicação de regras como a regra do produto na derivação. Entretanto, há um método mais prático, que pode ser usado em quaisquer dimensões n do IRn.
Usaremos como exemplo uma função do IR3, z = x + xy. Há duas derivadas parciais para z possíveis, quais sejam: zx = dz/dx ou zy = dz/dy. Usaremos a notação subscrito por maior praticidade. Considerando uma função F (x, y, z) = 0, ou seja, em nosso exemplo, x + xy – z = 0, calculamos as derivadas parciais Fx, Fy  e Fz. Entretanto, vale afirmar que neste método não consideraremos y como função de x, nem z como função de x e de y para calcular as derivadas. Por enquanto, apenas F é função destas três variáveis.
Calculadas estas três derivadas parciais, temos que:


Este método de cálculo vale para todas as n dimensões de espaços vetoriais, sendo que é fundamental que o espaço vetorial que contém F seja de dimensão n+1, e que F seja obrigatoriamente igual a zero. No caso específico do IR², ou seja, em uma função y(x), a derivada definida implicitamente por este método é igual a:


Por fim, em nosso exemplo:

zx = - (1+ y)/(-1) = 1 + y

zy = - (x)/(-1) = x.
 

Veja também: (Matemática) A derivada



>> Gostou desta postagem? Compartilhe!
  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)