Você conhece as maiores festas regionais brasileiras?

watch_later 4 de março de 2014
comment Comentar
Variedades
 

As comemorações regionais com festas e atividades culturais são uma forma de manter vivas as tradições dos diferentes povos que compõem a maravilhosa mistura brasileira. Nelas, muitas vezes uma cidade inteira se envolve e trabalha em prol de seu sucesso. Por mais que o nosso país não esteja ilhado no que se refere à vinda de influências culturais externas, é preciso incentivar o que é nosso, a fim de que o Brasil mantenha sua identidade. Vejamos a seguir uma lista com algumas das maiores festas de cultura regional, algumas até com alcance nacional.


[Festas juninas: uma especialidade nordestina. Foto: Revista Época]

Festa junina: a casa das festas juninas no Brasil é o Nordeste, onde diversas delícias feitas à base de milho como a pamonha, broas, bolo de fubá e de outros ingredientes diversos agradam a todos por sua simplicidade e sabor. Bandeirolas coloridas se destacam, esbanjando alegria. São tradicionais também os trajes caipiras, que podem hoje parecer uma grande brincadeira, mas que representam uma difícil realidade do homem do campo nos tempos passados, onde era mais barato comprar retalhos de panos diversos e remendar, ao invés de comprar calças e camisas novas. Para fechar, um bom e velho forró.

[Ginetes desafiam cavalos, em uma luta de mano-a-mano. Foto: Anelise Donazollo, Rodeio de Vacaria]

Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria - RS: É o maior rodeio brasileiro no estilo de rodeio gaúcho, ou, como dito na última edição, a copa do mundo dos rodeios, com provas de gineteada em cavalos xucros, tiro de laço, trovas, chula (um tipo de sapateio), e competições de dança. Também há acampamento no local e shows de música tradicional gaúcha, abertos ao público ou pagos.

Bumba-meu-boi: É realizado em todo o país mas, como a forma e a época do ano variam, pode ser considerada uma grande festa regional. No mês de junho, as festividades ocorrem na região amazônica (veja abaixo o Festival Folclórico de Parintins), também estando presentes nos estados de Mato Grosso e Rio de Janeiro. Boi-bumbá, cabra-bom, Pai Francisco, caçador, Mãe Catirina, médico e pajé são os personagens da festa, que remetem às classes sociais do período colonial, marcadas pela monocultura, escravidão e criação extensiva de gado.

[Desfiles se destacam por alegria e criatividade em fantasias e carros alegóricos. Desfile da escola União da Ilha. Imagem: G1]

Carnaval do Sudeste: por ter-se disseminado por vários cantos do país, é considerado por muitos como a maior festa popular brasileira, se considerado apenas como 'carnaval'. No sudeste, esta festa ocorre em blocos de rua, com as famosas marchinhas, ou em sambódromos, com escolas de samba disputando o titulo. Nesta região do país, o samba é o ritmo da festa, seja ela onde for.

[Festival de Parintins – Imagem: Facebook – página oficial]

Festival Folclórico de Parintins – Realizado na cidade amazônica de mesmo nome, tradicionalmente no último final de semana do mês de junho. Neste festival, que ocorre a céu aberto em um edifício na forma de uma cabeça de boi, competem duas vertentes: a do boi vermelho ou Garantido; e a do boi azul ou Caprichoso, sob os olhos de trinta e cinco mil pessoas, que é a capacidade de tal edifício, chamado de Bumbódromo. O Festival de Parintins é realizado desde o ano de 1965, tendo sido disputado em diferentes locais. As ‘batalhas’ ocorrem durante três dias, em apresentações que resgatam a história e a cultura dos povos do Norte do Brasil.

[Festa da Uva se destaca por trazer a identidade da imigração italiana às novas gerações. Imagem: site oficial]

Festa da Uva – Na cidade gaúcha de Caxias do Sul, um dos principais polos brasileiros de imigração italiana no sul do Brasil, são realizados desfiles temáticos e, em pavilhões destinados à festa, são realizados shows regionais e nacionais, além de exposição de produtos coloniais e degustação da fruta. Anexo aos pavilhões, há um espaço contendo uma reprodução de como eram as edificações da cidade (casas, estabelecimentos, fazendas) à época de suas primeiras povoações.

[A bravura de peões é movida pelo gosto do perigo e da conquista. Imagem: Revista Veja]

Festa de peão de Barretos - SP: É o maior rodeio brasileiro no estilo sertanejo-country, tendo como principal atração a montaria em touros bravos, em determinado tempo, entre outras atrações. Nestes moldes até ocorrem festas de peão em outros países, como os Estados Unidos, mas os touros aqui criados e utilizados na competição são considerados os mais bravos de todos, o que engrandece ainda mais o tão cobiçado título.

[A combinação alemã típica: dança e chope (melhor dizer assim). Imagem: Oktoberfest Blumenau]

Oktoberfest: as cidades de povoamento alemão no sul do país, principalmente Blumenau-SC e Santa Cruz do Sul-RS, durante o mês de outubro, realizam uma grande festa, com diferentes competições, música e dança tipicas, bem como o cardápio, com bastante chope, batatas, salsichões, cucas e outras delícias. Também ocorrem desfiles temáticos.

[A festa, na foto realizada em Pirenópolis – GO, possui origem açoriana. Imagem: Tyba]

Festa do Divino: É realizada em diferentes regiões, porém tem suas raízes mais fortes no Centro-oeste do Brasil, com origem portuguesa, mais precisamente açoriana. Os açorianos tiveram esta manifestação cultural fortalecida como forma de pedir proteção ao Espírito Santo contra as catástrofes naturais que atingiram o arquipélago. Sua disseminação aqui no Brasil ocorreu durante o período da mineração e segue sendo realizada nas cidades goianas que datam do século XVIII, sendo menos influente em cidades que surgiram após este período.

[Frevo e bonecos gigantes movem a multidão. Imagem: G1]

Carnaval no Nordeste: já no Nordeste, esta festa que é herança lusitana é movida ao som do frevo. Assim como no Sudeste, o ritmo que se adotou é bem rápido, para não deixar a alegria escapar. Na dança do frevo, são incluídas diversas acrobacias, roupas coloridas, bonecos gigantes e o uso de guarda-chuvas coloridos (os acessórios não poderiam ser melhores e mais contextuais). Também são tradicionais, principalmente na Bahia, os trios elétricos, de cantores consagrados na batida baiana.







Þ Gostou desta postagem? Usando estes botões, compartilhe com seus amigos!
  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)