Pérolas de vestibulares: ‘A TV forma, informa ou deforma?’

Na falta de argumentos...

 

As redações de vestibulares compõem parte importante na prova, possuindo grande valor. São um grande desafio para os estudantes, não só pelo uso da norma culta da língua portuguesa, mas pelo domínio que o jovem precisa ter em vários assuntos. Como não é conhecido antecipadamente o tema da redação, os ‘prováveis’ temas são explorados em cursinhos pré-vestibulares, escolas públicas e privadas na segunda e terceira séries do ensino médio, o que é uma forma de preparar o aluno para a escrita.
Dentro deste trabalho de aprendizagem de redação, também passa a formação de opinião crítica sobre os assuntos abordados, pois a modalidade de texto dissertativo exige que o aluno apresente diferentes pontos de vista ao longo do texto, porém, em sua conclusão, afirme qual sua opinião; sendo esta a modalidade mais frequente nas provas. E é daí que surgem os primeiros problemas, pois alguns jovens chegam à idade de prestar vestibular em pleno desconhecimento de questões atuais ou mesmo problemas crônicos da sociedade. Um passo importante é introduzir o jovem à prática da leitura de livros, revistas, jornais, portais de notícias, etc. e promover discussões entre jovens no ambiente de sala de aula. As diferenças de opinião ficaram claras entre quem as tiver definidas, e quem desconhecer os assuntos tratados poderá avaliar qual posição tomar (e SEMPRE tomar alguma decisão!).
Um dos temas já utilizados no vestibular da Universidade Federal de Minas Gerais foi ‘A TV forma, informa ou deforma’. A falta de articulação ao escrever e a incansável busca pelo número mínimo de linhas fez com que, como acontece em muitas provas de vestibular, surgissem divertidas pérolas sobre o assunto. Vejamos algumas delas:

"A TV possui um grau elevadíssimo de informações que nos enriquece de uma maneira pobre, pois se tornamos uns viciados deste veículo de comunicação".

"A TV no entanto é um consumo que devemos consumir para nossa formação, informação e deformação".

"A TV se estiver ligada pode formar uma série de imagens, já desligada não..."

"A TV deforma não só os sofás por motivo da pessoa ficar bastante tempo intertida como também as vista"

"A televisão passa para as pessoas que a vida é um conto de fábulas e com isso fabrica muitas cabeças"

"Sempre ou quase sempre a TV está mais perto denosco, fazendo com que o telespectador solte o seu lado obscuro"

"A TV deforma a coluna, os músculos e o organismo em geral"

"A televisão é um meio de comunicação, audição e porque não dizer de locomoção"

"A TV é o oxigênio que forma nossas ideias"

"...por isso é que podemos dizer que esse meio de transporte é capaz de informar e deformar os homens"

"A TV ezerce poder, levando informações diárias e porque não dizer horárias"

" E nós estamos nos diluindo a cada dia e não se pode dizer que a TV não tem nada a ver com isso"

"A televisão leva fatos a trilhares de pessoas"

"A TV acomoda aos tele inspectadores"

"A informação fornecida pela TV é pacífica de falhas"

"A televisão pode ser definida como uma faca de trezgumes. Ela tanto pode formar, como informar, como deformar"
 

A TV ‘forma’ [opiniões] porque, dentro dos temas escolhidos para pauta em programas e a abordagem destes, existem opiniões editoriais e interesses de cada meio de comunicação envolvido. Além disso, a opinião pública vai a contraponto, pois, se algum setor da sociedade entender que essa abordagem é inadequada, a TV pode passar a ‘formar’ outra opinião. Por conhecer o poder que a TV e os demais meios de comunicação possuem nesta formação de opinião é que houve rígido controle (censura) durante o período de Ditadura Militar. A TV também ‘forma’ [gostos, estilos e tendências] sendo possível perceber que desde roupas de artistas até bordões de novela são sucessos instantâneos, sendo as emissoras grandes vitrines.
A TV ‘informa’ porque traz ao público, no momento em que fatos relevantes ocorrem pelo mundo, informações precisas, deixando o público a par do ocorrido e trazendo fatos adicionais de esclarecimento. A TV como meio de informação, salvo as ‘formações’ de opinião, ainda é um dos formatos mais importantes, tanto que, mesmo com o advento da web, alguns dos maiores portais de notícias são pertencentes aos grupos de comunicação proprietários de emissoras.
A TV ‘deforma’, por vezes, a visão crítica do telespectador quando jornalísticos abordam saturadamente alguns temas, como o tema violência, fazendo-o parecer banal, bem como as opiniões vagas de âncoras que não possuem conhecimento para tratar do assunto. Demonstrar apenas indignação e fazer um discurso de cinco minutos diante de um crime de latrocínio, por exemplo, não basta. É preciso trazer ao público uma informação que contribua para a resolução do problema naquela situação.
Logo, a TV realiza as três coisas ao mesmo tempo, e cabia ao estudante observar qual dos três quesitos mais pesa no conjunto da obra. Sem essa avaliação, que deve acontecer para qualquer tema, e uma boa articulação de ideias (com conhecimento), fica difícil escrever uma boa dissertação.
 
 


 
 
 

Þ Gostou desta postagem? Usando estes botões, compartilhe com seus amigos!

Um comentário:

Mariana Simões disse...

Muito bom o texto. \Vai me ajudar bastante em uma atividade que preciso fazer! :)

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.