Daquilo que eu sei

Poesias

 

Daquilo que eu sei,
Nem tudo me foi permitido
Nem tudo me deu certeza;
Daquilo que eu sei,
Nem tudo me foi proibido
Nem tudo me foi possível
Nem tudo foi concebido.
Não fechei os olhos,
Não tapei os ouvidos,
Cheirei, toquei, provei.
Ah! eu usei todos os sentidos.
Só não lavei as mãos
E é por isso que eu me sinto,
Cada vez mais limpo! 

LINS, Ivan; MARTINS, Victor.
 

Você também pode gostar de: (Mensagens e poesias) Nem tudo

 


 
Þ Gostou desta postagem? Usando os botões abaixo, compartilhe com seus amigos!

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.