Princípios básicos do Excel (III)


(Veja mais posts desta série clicando o menu Tecnologia e Softwares) 

Neste post veremos como calcular funções matemáticas, organizar gráficos e dados, usando o Excel.
Primeiramente, é necessário entender que o funcionamento do Excel se baseia em linhas de tendência. Mesmo que estejamos desejando conhecer uma função que rege um conjunto finito de dados, trabalhamos com domínio e imagem finitos de uma função.
Digitaremos os valores do domínio em uma coluna, usando o autopreenchimento, conforme a figura:


Queremos o gráfico da função x2 + 2x + 1, cujas valores serão colocados na segunda coluna, na qual digitaremos =A2^2 + 2*A2 + 1, que é a função descrita para que o programa calcule o valor. Usando o endereçamento relativo, preenchemos os demais valores da função.



Selecionamos todos os dados e clicamos no menu inserir, da ribbon, e escolhemos dispersão/ dispersão com linhas suaves:



Veja que surgirá  um gráfico em que a visualização não está de acordo com o que precisamos.



Para ajustar o gráfico ao que desejamos, clicando sobre a linha de valores de domínio, aparecerá um menu em que escolheremos formatar eixo. Digite nos valores máximo e mínimo os respectivos valores máximo e mínimo do domínio, além de estabelecer como unidade principal o intervalo de valores adotado, no caso, 0,1. Em seguida, faça o mesmo com o eixo das ordenadas, obtendo um gráfico bem mais claro.



Neste mesmo menu formatar eixo, podemos estabelecer valores de casas decimais (formatar eixo/número), alterar o sentido dos valores mostrados, para permitir melhor visualização (formatar eixo/ alinhamento). Em ferramentas de gráfico / layout / linhas de grade, na ribbon, podemos colocar linhas de grade, definidas de acordo como as nossas definições de unidade principal e secundária, que permitem uma melhor visualização do gráfico.



Se desejarmos dar ênfase aos pontos amostrais que usamos, podemos clicar sobre a curva e usar o menu Formatar série de dados.



Na janela que irá aparecer, clicamos em opções de marcador/ interno e marcamos estes pontos com destaque sobre a curva.



Quando tratamos de funções exponenciais, logarítmicas ou algum outro tipo de função na qual precisamos e não podemos descrevê-las com as operações usuais, ( + , - , *, / , ^ ), usamos um banco de funções do Excel, disponível pelo clique do botão fx.


No próximo post desta série, saiba como calcular integrais e derivadas usando o Excel.  

Veja também: (Variedades) Parabéns, Pulinha! (II)

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.