Paul Gauguin e a simplicidade da vida bucólica

watch_later 25 de outubro de 2012
comment Comentar
Arte 

Conforme mostrado no post sobre Van Gogh, este e Paul foram amigos durante muito tempo antes do desentendimento e o episódio o corte da orelha, em Arles, na França. Ao contrário de Vincent Van Gogh, Gauguin não viveu apenas se dedicando à arte, tendo o ínicio de sua atividade como pintor profissional apenas aos trinta e cinco anos. Antes disso, Gauguin foi corretor da bolsa de Paris, colecionador de obras de arte e pintor amador.

[Foto: Domingão do Faustão – TV Globo]

Assim como o seu amigo de longa data e como Paul Cézanne, sua obra não pode ser enquadrada em um movimento estilístico específico, apesar de que haja por alguns a ideia de enquadrá-lo no pós-impressionismo. Nela, Gauguin introduziu as técnicas de sintetismo e alveolismo.
Eugène-Henri-Paul Gauguin nasceu na França, filho de escritora peruana e jornalista francês. Viveu em Lima até os sete anos de idade, quando retornou à sua terra natal. De 1851 a 1855 viveu novamente em Lima, capital peruana. Dos 17 aos 22 anos pertenceu à Marinha Mercante, onde pode conhecer o Panamá e o Pacífico. Aos 23 anos, esteve no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro. Quando Gauguin passou a viver em Paris e ser corretor e colecionador, casou-se com Mette Sophie Gad, dinamarquesa com quem teve cinco filhos.
Em 1874 iniciou o processo de aceitação de suas obras, que seguiu até 1883, quando Gauguin esteve em situação financeira caótica e problemas pessoais. Mudou-se com sua esposa e filhos diversas vezes nos períodos seguintes, chegando a morar na terra de Mette, mas não foi feliz e a conjuntura levaria ao fim do relacionamento. No ano de 1876, expôs suas obras pela primeira vez, captando a essência bucólica e a passando à tela com o uso arbitrário de cores, aspecto vivo na obra ‘Cristo Amarelo’:

[Foto: Blog do Noblat – O Globo] 

Nos anos seguintes, Paul seguiu sua vida artística migrante. Com o montante obtido em uma de suas exposições, em 1891 partiu para o Taiti, onde pintou o cenário luminoso do local e passando mais ali mais dois anos, sendo este o lugar onde Gauguin concebeu ‘Duas mulheres na Praia’:

[Foto: arquibrochura] 

Retornou à Paris em 1893 não obteve o sucesso esperado, retornando ao Taiti dois anos depois. Em 1898 passou por um quadro grave de sífilis que não foi diagnosticada, tentou o suicídio sem obter êxito. Veio a falecer em 1903.
Veja abaixo mais algumas obras de Eugène Gauguin:

[Foto: Domingão do Faustão / TV Globo]

[Foto: Domingão do Faustão / TV Globo]

[Foto: Domingão do Faustão / TV Globo]

Obra de Gauguin
[‘Duas mulheres taitianas’ - Foto: Revista Veja – Editora Abril]

Obra de Gauguin
[‘O espírito dos mortos à espreita’, 1892  - Foto: Revista Bravo! – Editora Abril]

Obra de Gauguin
[‘O criador de porcos’, 1888 - Foto: ibiblio.org] 

  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)