Milho

watch_later 16 de agosto de 2012
comment Comentar

O milho é um dos alimentos mais versáteis da agricultura brasileira. Juntamente com a soja, possui alto valor proteico, sendo largamente usado na produção de ração animal. Nos Estados Unidos da América, também é usado para a produção de biodiesel.

Pés-de-milho
Agromundo

O nome científico do milho é Zea mays, pertencente à família das Gramíneas. Encontram-se variedades de milho com grãos que variam desde a cor branca até as mais tradicionais como o amarelo, além de variedades vermelhas e roxas. Todas com o mesmo altíssimo valor. Todavia, não podem ser plantadas variedades de cores distintas em espaços próximos, sob risco de serem geradas espigas bicolores, pois plantas de uma variedade polinizam as outras, gerando o fenômeno. Os pés de milho possuem flores masculinas e femininas: os pendões ou flechas da região superior são a parte masculina e as espigas são a região feminina da planta. Cada ‘cabelo-de-milho’ corresponde a um grão da espiga, que se forma após a polinização.
Esta cultura pode ser cultivada em toda região disponível para a agricultura em nosso país, com a ressalva de que é necessário escolher variedades adaptadas especificamente ao clima de onde se deseja produzir: não são bons os resultados de variedades ‘deslocadas’ do local apropriado. Devido à criação de plantas híbridas (sementes híbridas simples e triplas) resistentes às lagartas, a produtividade vem crescendo cada vez mais e os recordes de produção são constantes: 12 (200 sacos) a 15 toneladas por hectare. Segundo o Engenheiro Agrônomo Claudio de Miranda Peixoto, em artigo do site Agromundo, o sítio eletrônico da Embrapa Milho e Sorgo e o do Globo Rural; estes valores são possíveis pelo crescimento e organização das empresas do Agronegócio, com mão de obra qualificada, plantios mais uniformes, controle de erosão, órgãos de pesquisa em sementes com avanços consideráveis, correções de acidez e nutrientes do solo, plantio direto (sob a palha, técnica revolucionária no setor), entre outros.
A produção ocorre em duas safras anuais em nosso país: Safra de Verão e Safrinha. Os plantios da Safra de Verão são realizados em todo o país nos períodos chuvosos de cada região: no Sul, a findar Agosto, no Sudeste e Centro-oeste, em outubro e novembro, no Nordeste, em Janeiro. Segundo a CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento), a Safrinha é uma safra de Inverno plantada em regiões como a Bahia, Rondônia e Tocantins, entre outras regiões.
O milho cultivado na Safrinha é de sequeiro, plantado usualmente de janeiro até março ou abril, quase sempre depois da soja precoce, com predomínio nos estados da região Centro-Oeste e nos estados de São Paulo, Paraná e Minas Gerais. Apesar de que os cultivos da Safra de Verão tenham-se reduzido com o passar dos anos, a Safrinha está compensando, pouco a pouco, esta redução, pois também seguem sendo criadas variedades de milho sequeiro mais produtivas, adaptadas à condição climática desfavorável em que são cultivadas.

grãos de milho
UFPR – Agrárias.

O milho verde é assim chamado por ser colhido e usado antes da secagem dos grãos, quando estes perdem a maciez. Deste se produzem conservas de milho, somente, ou com ervilha. As espigas de milho verde também são comercializadas em feiras livres, fruteiras e supermercados, onde o público tem acesso a este alimento, cozido em panela de pressão apenas com água e temperado a gosto, ou na forma de pamonha, que é uma iguaria a base de milho verde moído cozido dentro das folhas da espiga. Veja abaixo uma receita deste prato, com rendimento de oito porções:



Você vai precisar de:

. 6 espigas grandes de milho;
. 1/2 xícara (chá) de açúcar;
. 1/2 xícara (chá) de leite de coco;
. 1 pitada de sal.

E deve fazer o seguinte:

Descasque os milhos cuidadosamente e reserve as palhas inteiras. Rale as espigas no ralador grosso. Ponha em uma tigela e acrescente o açúcar, o leite de coco e o sal. Misture cuidadosamente com uma colher de pau.
Pegue as palhas reservadas, dobre-as ao meio e costure-as dos lados, para formar um saco pequeno. Preencha com o creme de milho e feche a ponta amarrando com um barbante. Em uma panela grande, ponha água para ferver.
Coloque as trouxinhas de milho na água fervente e cozinhe por aproximadamente 90 minutos. Retire com o auxílio de uma espumadeira e deixe escorrer. Sirva frio ou quente, como preferir.

Fica a dica: Escalde as palhas do milho em água fervente para poder embrulhar a pamonha com mais facilidade.

Adaptado de: http://mdemulher.abril.com.br/culinaria/receitas/pamonha-472163.shtml


 O milho, já seco, é usado na produção de farinha, usada em alimentos como polenta, pães e bolos; na produção de amido, usado em broas, roscas, ou como espessante, dando mais consistência aos pratos; na produção de xarope de milho, que é usado na fabricação de doces de fruta ou doce de leite; na extração de óleo, disponível na maioria dos supermercados. Apenas triturados, os grãos de milho são usados para a fabricação de rações. Os pés de milho, após a produção, são triturados verdes e armazenados para consumo do gado bovino, principalmente, e de outros ruminantes, em períodos mais frios, quando as pastagens naturais são mais escassas. □ 

  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)