Química

 

As lentes fotocromáticas são aquelas em que ocorre variação de cor de acordo com a luminosidade, ficando mais escuras quando expostas à luz mais intensa. Ficaram famosas devido a uma propaganda que circula de quando em quando na televisão, que você pode assistir abaixo, em que a lente é mostrada ao lado de um seletor, uma espécie de interruptor. Na verdade, não é bem mágica... mas conhecimento de química. Neste tipo de óculos, tem-se uma reação de transferência de elétrons.

 


[Lentes Transitions. Vídeo: rodrigodoniset]

 


 

O vidro é uma substância que não possui uma estrutura em retículo cristalino, que é uma característica que costuma ocorrer em materiais translúcidos. Ele é composto de sílica e uma variedade grande de aditivos. A principal unidade estrutural é de um tetraedro com um átomo de silício em ligação covalente com quatro átomos de oxigênio, e estes tetraedros são ligados entre si por átomos compartilhados de oxigênio. Quando se trata de um vidro Fotocromático, há também cristais de cloreto de prata entre estes tetraedros.

Estando o vidro claro, os cristais de cloreto de prata não bloqueiam a luz visível, mas absorvem os comprimentos de onda mais curtos da radiação ultravioleta. Quando exposto ao sol, ocorre transferência de elétrons do íon Cl- para o íon Ag+, gerando átomos de prata e cloro:

Cl- luz--→ Cl0 + e-
Ag++ e---→ Ag0

Os átomos livres de prata, então, se unem compondo pequenas partículas refletivas e promovendo o escurecimento da lente. Alguns íons cobre (Cu+) encontram-se em meio aos cristais de cloreto de prata, a fim de que reajam com os átomos livres de cloro.

Cu++ Cl0 --→  Cu2++ Cl-

Cada um destes íons cobre libera um elétron para o cloro, formando cloreto e íons cobre 2+. Os átomos de prata migram para a superfície dos cristais de cloreto de prata, onde irão formar os cristais apenas de prata.

Se uma pessoa que estava em um ambiente claro dirigir-se a um ambiente escuro, ocorrem reações inversas, onde o íon cobre 2+ recebe um elétron da prata, e a prata une-se novamente ao cloreto para formar os cristais de cloreto de prata.

Cu2+ + Ag0 --→  Cu0+ Ag+

As lentes fotocromáticas, se houvesse um processo de expansão de produção, seriam bastante úteis em aplicações maiores, como vidros de prédios, para-brisas de automóveis, entre outras, pois trariam muito mais conforto. Seria bastante interessante, ao dirigir contra o sol, ter proteção em todo o vidro, após escurecido. E ainda, em dias nublados, a visibilidade seria aumentada, o que não ocorre com o uso de insufilmes.


 


 

 

 

Þ Gostou desta postagem? Usando estes botões, compartilhe com seus amigos!