Poesias

 

[Foto: Dana Social]

 

Na letargia dos anos,
Adormeci,
E meus sonhos criança, livres, sem rédeas,
Perderam-se no rastro do Boi Barroso
Enfurnaram-se nas grutas do Jarau,
Para depois, se desencantar como o vaqueano Blau,
Dissolveram-se no ar como o fogo-fátuo do Boitatá
Promessas fiz,
Tocos de velas acendi, e pedi
Para o Negrinho do Pastoreio arrebanhá-los
Apenas por um instante neste dia
E apresilhá-los frouxamente
Neste arremedo de poesia

 

VIEIRA, Lili Ana Minuzzo. 

 


 

 

Þ Gostou desta postagem? Usando estes botões, compartilhe com seus amigos!