Orto, meta e para, quando usar?

watch_later 24 de fevereiro de 2016
comment Comentar
Química


Para nomear moléculas orgânicas, havendo grupos substituintes, algumas regras básicas são importantes para que compostos com mesmo número de um certo elemento ou grupo substituinte, porém em posições distintas (o que já muda propriedades da molécula) sejam identificados de maneira única. Dentro desse esforço, temos os prefixos orto, meta e para. 


Estes prefixos são usados especificamente com pares de grupos substituintes ligados a um anel benzênico. O Carbono ligado ao primeiro grupo será chamado de 1. O segundo de 2, 3 ou 4 que são as posições possíveis sem redundância.
Quando se tem 1,2 usamos orto, 1,3 meta e 1,4 para como prefixo. Veja exemplos abaixo:

Química Orgânica
[Imagem: Prof. Evandro Lombardi / Adaptado]






GOSTOU DESTA POSTAGEM? USANDO A BARRA DE BOTÕES, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS!
  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)