Receita de herói

watch_later 19 de fevereiro de 2013
comment Comentar
Poesias
 

Tome-se um homem feito de nada
Como nós em tamanho natural
Embeba-se-lhe a carne
                 Lentamente
De uma certeza aguda, irracional
Intensa como o ódio ou como a fome.
                 Depois, perto do fim
Agite-se um pendão
E toque-se o clarim.
Serve-se morto.
 

FERREIRA, Reinaldo.
 

Veja também: (Mensagens e poesias) Saara

 
 


>> Gostou desta postagem? Compartilhe!
  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)