Por que mentias?

watch_later 13 de janeiro de 2013
comment Comentar
Poesias 

Por que mentias leviana e bela?
Se minha face pálida sentias.
Queimada pela febre, e se minha vida
Tu vias desmaiar, por que mentias? 

     Acordei da ilusão, a sós morrendo
     Sinto na mocidade as agonias,
     Por tua causa desespero e morro...
     Leviana sem dó, por que mentias? 

Sabe Deus que te amei! sabem as noites
Essa dor que alentei, que tu nutrias!
Sabe esse pobre coração que treme
Que a esperança perdeu por que mentias! 

     Vê minha palidez – a febre lenta,
     Esse fogo das pálpebras sombrias...
     Pousa a mão no meu peito! Eu morro! eu morro!
     Leviana sem dó, por que mentias?   

AZEVEDO, Manuel Antônio Álvares de.

 

Veja também: (Poesias) Círculo Vicioso, de Machado de Assis
 

>> Gostou desta postagem? Compartilhe!

  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)