O que que há / Dia de Festança / Baile de Loco

watch_later 9 de novembro de 2012
comment Comentar
O BLOG DO MESTRE
No novo DVD do grupo Os Monarcas, foi lançado um Pot pourri com três vaneiras para levantar polvadeira: 

O que que há (João Argenir dos Santos; Chico Brasil) 

O compadre e a comadre estão chegando
Se vieram sapateando para dançar a vaneira
A comadre esqueceu a dor do calo
E o compadre no embalo é um cavalo de carreira

O chinaredo enxerga até pela nuca
O cotovelo cutuca, mas ninguém sai machucado
Coisa de louco aquele olhar de arapuca
Que tem a filha da cuca até de longe o mais agrado 

O que que há, o que é que tem
Tu gosta, ela gosta e eu gosto também
Um baile de rancho uma gaita chorona
Embala com a dona que chamo meu bem 

O tema é velho parece meio manjado
Mas pra mode do agrado lá se vai outra vaneira
O palavreado é chão batido e cordeona
É galpão é morenaça e etceteira poeira 

Bato na marca pego a rima pelo rabo
Me convido a melodia pra casar com verso meu
Se acolheram e de novo é alegria
Outra vaneira, outra cria que no meu pago nasceu 

Dia de Festança (João Argenir dos Santos) 

No dia que tem festança
Sou o que chega primeiro
Se tem canha, china e dança
Me atiço no entreveiro 

Meu passo largo na sala
Meio perto do exagero
Mas foi assim que aprendi
Dançar num baile campeiro 

No lado esquerdo da sala
Lindas chinocas que tem
Mas se olhar pra direita
São chinas lindas também 

Na cozinha bolo frito
Frango ao forno do fogão
E torta com três recheios
Somente para leilão 

Tem todo porte de china
Tem preta, loira e morena
China gorda, china magra
Girafona e mais pequena 

E num surungo campeiro
Coringo as prendas bonitas
Quase nunca arrumo nada
Então me entorto na birita 

A noite sempre é pequena
Pra quem gosta da folia
Não caio fora de cena
Antes da amarra do dia 

Meu cavalo no palanque
Espera mais um pouquinho
Se estou borracho eu não ligo
Pois ele sabe o caminho 

Baile de Loco (Vaine Darde, Luiz Lanfredi)

Mas bah que baile na bailanta do tibúrcio bando de loco tocava na polvorosa
Abriu a noite por louco por chamamé e o baita macho tirou a morena rosa
Se acolherou o cuiudo do alegrete com a China Rita lá no baile das cabritas
O pala veio no petiço Mitaí veio o tchê loco com a famosa mercedita 

O ar ficou com o cheiro de galpão
O tal de Pedro se grudou com a Mariana
Negro da gaita sapecou la comparsita
Pro orelhano dançar com a castelhana 

E bamo lá, pra fincá o facão no toco
Que baile pra ser bagual tem que ser baile de loco 

Deu um buchincho a moda Caetano Braun foi tão gaúcha rasgação de pala e chita
Quando o guri se acarcou na oito baixo querendo cacho com a tal paraguaita
O Aparício cinchou a sogra gaudéria e a pobre véia deu um mau jeito na espinha
E o João cruzeira se emborrachava de ciúme vendo o mocito dançar com a mariquinha 

Cheio de grau o garoto brasileiro
Meio campeiro meio menino do rio
Cantarolava que nem vanerão sambado
Acasalado com a morena do Brasil 

Escute a música aqui: 

(Aguarde o carregamento da página. Vídeo: gravadora Acit) 

Veja também: (Música) De chão batido, por Os Monarcas
  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)