O que é Arritmia Cardíaca?

Ciência e Saúde 

O coração é um órgão presente no corpo de diferentes animais, entre eles o homem, cuja função é bombear sangue e propiciar, desta forma, acesso a ele por todas as partes de nosso corpo. É composto por diferentes partes, sendo uma delas a bomba cardíaca, que, com seus movimentos de contração muscular coloca cinco litros de sangue por minuto. Também compõem o coração as artérias coronárias, que levam sangue oxigenado destinado ao funcionamento o próprio coração e que, quando doentes (obstruídas ou, popularmente entupidas = aterosclerose) são responsáveis pelo infarto. Além destas partes, há um sistema de impulsos elétricos que promovem tais contrações, por um conjunto de nervos condutores, que fazem que um coração permaneça com 60 a 80 batimentos por minuto quando inicialmente separado do resto do corpo.
Estes batimentos são ritmados porque o coração possui um marca-passo intrínseco, com uma estrutura com células especiais que descarregam a cada minuto um estímulo elétrico às células musculares, promovendo o movimento de contração. Esse sistema pode sofrer alterações por influência de outras partes do corpo em situações de perigo ou estresse, por exemplo. Devido à carga hormonal sanguínea ampliada nestes casos, os batimentos podem chegar a frequências altas, como 200 batimentos por minuto.
Em uma situação oposta, o coração pode bater entre 20 ou 30 vezes por minuto, por exemplo, o que é insuficiente para a manutenção da vida, sendo um dos prováveis motivos a defasagem do sistema elétrico cardíaco. Tanto o excesso quanto a falta de batimentos cardíacos configuram a arritmia cardíaca, que é o desvio do ritmo natural de batimentos cardíacos, que deve ser normalmente entre 60 e 100 a cada minuto. Este excesso é denominado taquicardia, e falta é chamada de braquicardia. Há ainda um terceiro caso, onde o coração apenas bate de forma irregular.
Muitas vezes, a arritmia acomete o sistema de impulsos elétricos de forma lenta, chegando a estágios mais críticos aos portadores pela faixa dos 70 anos de idade. O diagnóstico é difícil, pois as pessoas diminuem suas atividades, têm desmaios ou tonturas e não procuram um cardiologista para investigar uma possível arritmia. Estas tonturas ocorrem devido à baixa quantia de sangue que chega ao cérebro, fazendo com que, por vezes, o tratamento seja destinado a outras enfermidades.  Arritmias cardíacas tem atingido até 200 mil pessoas por ano, e levando muitas à morte súbita.
Durante os seus exames anuais, procure um Cardiologista Clínico ou um Médico Cardiologista Arritmologista. Bons hábitos de alimentação e cuidados com a saúde ajudam a reduzir os riscos de arritmia. Esta doença é agravada pelo consumo de bebidas alcóolicas, estresse, uso de esteroides anabolizantes, elevados níveis de colesterol, entre outros. Entretanto, é importante salientar que pessoas que praticam um vida saudável, apesar de correr menos riscos, também são suscetíveis à arritmias, não sendo dispensadas dos exames. Em menor número, crianças e jovens são portadores da doença.
No último dia 12 de novembro, em todo o Brasil, foi feita uma campanha a respeito das arritmias pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, chamada ‘Coração na Batida Certa’, visando conscientizar a população quanto aos riscos que a Arritmia causa e quais as formas de prevenção. □ 

Veja também: (Ciência e Saúde) Conheça as partes e o funcionamento da Orelha Humana.

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.