Partes de uma chama


(Mais posts sobre combustão podem ser encontrados clicando no menu Química, ou na caixa de pesquisa) 

As reações de combinação com o oxigênio formando óxidos fazem parte da combustão, as quais, como vimos nos demais posts sobre estes assunto, nem sempre formam luminosidade, apesar da formação de calor. A chama é um dos produtos da combustão.
A combustão ocorre apenas entre gases, se o combustível estiver em outros estados físicos, há a troca de estado físico antes da ocorrência da combustão. A chama obtida na combustão de líquidos ocorre com os vapores liberados pelo combustível, que se se intensificam, à medida que a temperatura aumenta. Quando uma chama é obtida na queima de combustíveis sólidos ocorre a volatilização dos sólidos, decomposição dos sólidos com formação de gases deste combustível, e gases de oxidação como o monóxido de carbono (CO).
A chama gerada na combustão pode ser dividida em quatro zonas distintas, quais sejam:

1 – Zona Inferior / fria: pode ser ausente de coloração ou escura, constituída por gases não queimados e ar primário em mistura;
2 – Zona azul: região onde ocorre queima completa do gás, segundo a reação:

CH4 + 2O2 Þ CO2 + 2H2O;

3 – Zona redutora: devido ao calor, ocorre a decomposição de hidrocarbonetos formando carbono livre, gerando a luminosidade da chama, sendo a zona mais brilhante desta.

CH4 + calor Þ C + 2H2

C + ½ O2 Þ CO

2H2 + O2 Þ 2H2O

4 – Zona oxidante: os produtos da zona redutora queimam com facilidade ao chegar na zona oxidante pelo acesso ao oxigênio do ar. É fracamente visível, pregando uma peça nos espertinhos que aproximam suas mãos da chama e se queimam sem saber porquê.

C + O2 Þ CO2

CO + ½ O2 Þ CO2

H2 +  ½ O2 Þ H2O.

As zonas inferior ou fria e azul são as únicas a aparecer em combustões de monóxido de carbono e gás hidrogênio, sendo ausentes as zonas redutora e oxidante.
A sensação maior de iluminação por chamas que contenham a zona redutora, ou seja, a parte amarelada, é explicada na edição 194 da revista Superinteressante, e é a seguinte: como as faixas do espectro luminoso emitido pela luz solar que mais demoram a se dissipar são a amarela e a verde, são mais facilmente percebidas pela visão humana. A luz azul se dissipa mais facilmente, fazendo com que chamas como a chama de um fogão, por exemplo, passem a sensação de que pouco iluminam. □                 

Veja também: (Mensagens e poesias) Sonhar, de Helena Kolody

2 comentários:

Osaeldi Honorato disse...

Excelente, muito obrigado!

O único problema é que preciso da sua cidade (local) para referenciar na Bibliografia.

O Mestre Blogueiro disse...

Bem-vindo, Osaeldi Honorato! Para citar um blog, acredito que é mais cabível fazer esta citação da mesma forma que em um jornal e revista sem um autor definido para artigos (afinal, o Mestre Blogueiro é um pseudônimo de quem vos fala). A citação é a seguinte: O Blog do Mestre (2012) "Partes de uma chama". Disponível em: < http://www.oblogdomestre.com.br/2012/10/partes-de-uma-chama >, Acesso em 28.mar.2016

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.