Meu pedaço de Terra Vermelha

watch_later 4 de maio de 2012
comment Comentar

O blog do Mestre, a partir de hoje, vem divulgar os poemas que concorreram ao título da Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa de 2010, pois a arte merece incentivo e divulgação, para que se perpetue. ‘A arte é um dom divino. Não se impõe, nem é um favor. Quem faz arte, põe amor no lugar da solidão. E transformando em canção a vida da pátria inteira, faz da paz uma bandeira, faz da poesia sua fala.’ E neste sentimento de lirismo, apresenta-se a letra do poema ‘Meu pedaço de terra vermelha’, presente na divulgação da edição de 2012 da competição:

Meu pedaço de terra vermelha

O vento vem...
Brisa brava me cutuca
Sopra bem na minha nuca
Varrendo logo a vontade
de dormir até mais tarde.
  
Tic-tac... tic-tac...
O relógio faz barulho
Galo alegre também canta
me encantando para acordar.

Esse tempo corre tanto!
E parece me levar
Há poeira na estrada
— redemoinho de areia —
Vento que venta sem parar...

Voam aves lá no céu
Enquanto a boiada
Aposta corrida em disparada
“— Quem vencer vai ganhar mel!”
O vento vem...
Agora veloz como a águia
Toma banho na lagoa
Pula, brinca, bebe água!
 
Daqui olho o “terrerão”
Vem vindo na ventania...
Joga para lá e para cá o café
Verde no pé – preto no chão.

Esse pedaço de terra vermelha
Varrido pelo vento
que vem
É o meu mundo
Pequeno – grande – profundo!

Oliveira, Pâmela Aparecida de.
 

  • chevron_left
  • chevron_right

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELOS ÍCONES CIRCULARES) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

sentiment_satisfied Emojis do Google (texto para inserir)