Noções


ENTRE MIM e mim, há vastidões bastantes
para a navegação dos meus desejos afligidos. 

Descem pela água minhas naves revestidas de espelhos.
Cada lâmina arrisca um olhar, e investiga o elemento que a atinge. 

Mas, nessa aventura do sonho exposto à correnteza,
só recolho o gosto infinito das respostas que não se encontram. 

Virei-me sobre a minha própria existência, e contemplei-a.
Minha virtude era esta errância por mares contraditórios,
e este abandono para além da felicidade e da beleza. 

Ó meu Deus, isto é a minha alma:
qualquer coisa que flutua sobre este corpo efêmero e precário,
como o vento largo do oceano sobre a areia passiva e inúmera...

MEIRELES, Cecília. Obra poética. Rio de Janeiro: Aguilar, 1972.

A obra acima, de Cecília Benevides de Carvalho Meireles (1910 - Rio de Janeiro,1964) está baseada em análises introspectivas, isto é, observações e relatos do que se passa no interior do eu-lírico. O modo subjuntivo pode aparecer em estruturas gramaticais com esta temática, o que demonstra o distanciamento deste poema com a objetividade literária, como aconteceu em outras escolas literárias que precederam o Modernismo. A obra de Cecília, a primeira mulher brasileira admitida com escritora, está pautada na efemeridade da vida.
Algumas obras de Cecília Meireles:

- Espectros (1919);
- Vaga Música (1942);
- Retrato Natural (1949);
- Poemas novos de Portugal (1944);
- Mar absoluto (1945);
- Romanceiro da Inconfidência (1953);
- Ou isto ou aquilo (1964);
Entre outras.
Segundo o dicionário NOVO BRASIL: 

       INTROSPECÇÃO, s.f. Observação do interior; observação dos fenômenos psíquicos da própria consciência; exame subjetivo.
Dicionário Novo Brasil. São Paulo: Novo Brasil editora, 1978.

 Apesar da correria em que se vive em nosso mundo contemporâneo, seria interessante exercitar o nosso lado Cecília Meireles em nosso dia-a-dia: procurar reservar alguns horários para refletir e conversar consigo mesmo(a), apesar de que isso se torne difícil diante de conceitos cada vez mais difusos como o limite entre o público e o privado, entre o eu e o nós. Todavia, tornar-se uma pessoa melhor exige esforços e entre eles a reflexão contínua.


Veja também: (Literatura) Hão de chorar por ela os cinamomos

Nenhum comentário:

Seu comentário será publicado em breve e sua dúvida ou sugestão vista pelo Mestre Blogueiro. Caso queira comentar usando o Facebook, basta usar a caixa logo abaixo desta. Muito obrigado!

NÃO ESQUEÇA DE SEGUIR O BLOG DO MESTRE NAS REDES SOCIAIS (PELO MENU ≡ OU PELA BARRA LATERAL - OU INFERIOR NO MOBILE) E ACOMPANHE AS NOVIDADES!

Tecnologia do Blogger.